segunda-feira, março 22, 2010

Fabricante aeronáutico russo concorre a programa da USAF


Texto enviado pelo leitor Manuel Santos:

"Numa investida totalmente inesperada, o fabricante aeronáutico russo United Aircraft Corporation decide concorrer ao já controverso programa KC-X da força aérea norte-americana (USAF) que é basicamente a compra de uma frota de cerca de 179 aviões-cisterna de nova geração. Estes aviões de longo curso além de transportarem carga destinam-se a reabastecer em vôo as frotas de combate, transporte, guerra electrónica, bombardeiros estratégicos entre outros e dado o carácter mundial do alcance da USAF, desempenham um papel primordial.

Este programa já se encontra manchado com muita controvérsia. Depois de anunciada a vitória do consórcio Northrop-Grumman/EADS em Fevereiro de 2008 com o avião rival da Boeing, uma versão modificada do europeu Airbus A330, o governo americano impugnou o processo baseado em protestos do fabricante de Seattle.

O aparelho que a Russa UAC vai propôr será uma versão modificada do avião de longo curso Ilyushin IL-96 mais concretamente o IL-96T (Tanker) sendo um modelo que não contém muitos pontos a seu favor. É um quadrimotor muito sedento de combustível, o que em época de eficiência de consumos o torna menos apelativo face aos bimotores que se instituiram neste campo da aviação (A330, B767, B777, B787) além de ter tido um sucesso de vendas muito modesto e em alguns casos, mais político. Poderá também não corresponder a muitos standards usuais na USAF embora já possua electrónica actual, sendo os motores do fabricante americano Pratt & Whitney.

Partindo do princípio que os usuais e praticamente bloqueantes entraves ao uso de material russo seriam vencidos, seria quase utópica a possibilidade do IL-96 fazer frente aos seus concorrentes ocidentais dado já estar num patamar tecnológico e geracional posterior.

Muito provavelmente não passará de uma primeira tomada de contacto com o apetecível mercado norte-americano e da tentativa de establecer parcerias para o futuro além de demonstrar visibilidade no mercado.

Segunda feira dia 22 de Março será anunciada a companhia americana com quem a UAC realizará a joint venture."

14 comentários:

Jose Milhazes disse...

Caro Manuel Santos, a empresa russa diz que se deve tratar de uma "piada do 1 de Abril".

PortugueseMan disse...

Caro JM,

A UAC falou em piada de 1 de Abril?

É estranho pois foi o representante da UAC nos EUA que disse isso à imprensa.

A questão fica porque andou ele a inventar uma história destas ou se era suposto não se falar disto...

Jose Milhazes disse...

Caro PM, essas foram as palavras empregues no comunicado da empresa. Além disso, o Kremlin veio também dizer que Putin e Medvedev não conversaram com Hillary Clinton sobre isso.
Talvez tenha sido lançado um "balão de ensaio"? Ou alguém pretendeu fazer publicidade?

Jest nas Wielu disse...

A Fundação Gorbachev apresenta os seus arquivos: “Respondendo aos desafios do tempo”, 1000 páginas (http//www.novayagazeta.ru/data/2010/029/10.html).

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Pois de facto publicidade foi gerada essa é uma certeza...

A notícia espalhou-se muito rapidamente, pelo o insólito, pelo o facto de que este concurso está deveras complicado e pelo o facto que até existe uma possibilidade de o avião encaixar nos requerimentos.

A notícia é tão estranha e o facto do outro concorrente (EADS) andar a dizer que desiste...

Poderá ter havido algum tipo de conversa, afinal a UAC está nos EUA, poderá ser moeda de troca em relação a algo mais, mas olhando para a coisa, terá que ser uma impossibilidade, dado que nunca se verá os EUA a adquirir para os seus militares equipamento russo.

Uma estranha notícia onde pelo menos uma coisa andou nas bocas do mundo: UAC e o que é a UAC.

E a UAC quer vender nos EUA o Superjet e o Beriev-200...

ALONE HUNTER disse...

Isso é FAKE! É uma propaganda, das mais geniais, pois este programa de aquisição de aviões-reabastecedores para a USAF está mostrando ao mundo a desunião e rixa que existe entre as forças-armadas americanas e a industria bélica americana.

Tudo isso gira em torno de uma lei que existe lá em que diz que as forças-armadas americanas só podem adquirir armamentos fabricados nos Estados Unidos.

Acontece que o projeto da Boeing é um fracasso. Os militares americanos não aguentam mais esta lei.

Mais com relação á este artigo, é óbvio que isso nunca iria acontecer. Imagina os Estados Unidos comprando aviões militares russos. Alias isso já aconteceu, mais somente para formar esquadrões do tipo "Agressor" para a USAF. A Força-Aérea Americana possui MIG's e SUKHOIS, alem de helicópteros do tipo MI-24, mas apenas para estudar a tecnologia russa.

Mas agora, falando a verdade: este avião, o IL-76, é impressionante. Mais uma prova da capacitação aeronautica russa. Se não me engano, este mesmo modelo serve ao presidente da Rússia, em suas viagens internacionais.

Imagino um dia a Rùssia com um PIB ( ou GDP ) de uns US$ 7 trilhões...

MSantos disse...

Este é mais um caso muito mal explicado pois alegadamente isto chegou à imprensa através de um advogado de Los Angeles que representaria a UAC. Este afirma que tem em sua posse documentos que comprovam o envolvimento da UAC e de altos dignatários russos, entre os quais os próprios Dimitri Medvedev e Vladimir Putin. Surgem também alegações de que a EADS teria tentado persuadir a UAC, através de uma quantia de dinheiro a não levar a sua participação avante.

http://www.defensenews.com/
story.php?i=4549138&c=AME&s=AIR

De qualquer forma o IL-96 não teria qualquer hipótese pois quem irá ganhar será o KC-767 da Boeing mesmo que o A330 seja superior.

Cumpts
Manuel Santos

PortugueseMan disse...

Realmente isto é uma coisa estranha seja por que perspectiva que se olhe.

O que haverá realmente por detrás disto...

Ricardo disse...

A empresa já desmentiu tudo, inclusive saiu na Ria Novosti

ALONE HUNTER disse...

"Apresente uma vantagem aparente ao inimigo e ele virá até sua armadilha. O ameace com algum perigo e você poderá pará-lo. "

Pensamentos de minha fonte de energias Sun Tzu

PortugueseMan disse...

Saiu um artigo que fala um pouco sobre esta personagem que anda a fazer estas declarações.

E deixa algumas interrogações sobre a pessoa...

...Controversy is not new for Kirkland, who was accused of possible fraud by the trustee in the bankruptcy proceedings of Dreier LLP, the now-defunct law firm founded by Marc Dreier, who is serving a 20-year prison sentence in connection with a $400 million fraud scheme. Kirkland previously worked at the firm...

...In court documents last June, the Dreier bankruptcy trustee said he suspected Kirkland "may be engaging in misappropriation and fraud" and obtained a court order to examine Kirkland under oath.

On Monday, Joseph Maniscalco, an attorney for the bankruptcy trustee, said the matter concerned a payment remitted to the Dreier firm with no attached invoice. The funds, about $300,000, were made payable to Kirkland individually.

Maniscalco said he interviewed Kirkland about three weeks ago and the trustee is now considering whether to depose him under oath...


http://www.reuters.com/article/idCNN2222400920100323?rpc=44

Isto é tudo um bocado estranho.

PortugueseMan disse...

Caro JM,

O problema parece persistir...

Russia says no arms reduction deal without missile defense clause

Russia insists on the inclusion of U.S. missile defenses in Europe in a new strategic arms reduction treaty between the two countries in order to ensure nuclear parity, Russia's top military commander said...

http://en.rian.ru/russia/20100323/158284830.html

Tem ouvido falar algo mais sobre este assunto?

Francisco Lucrecio disse...

Esta noticia não passa de mais uma das celebres cortinas de fumo com que certa imprensa Russa tenta ocultar a visão do povo.
Ainda ontem saiu na imprensa Portuguesa uma noticia a esse respeito, sobre a recusa da Administração Americana em aceitar a participação dos fabricantes de aeronaves Europeias no fornecimento desses aparelhos à USAF.
Essa informação não tem qualquer fundamento. Quando os americanos estão profundamente mergulhados numa enorme crise, tentando a todo o custo reactivar a economia, iam entregar um negócio de milhares de milhões de dólares aos Europeus. Sabendo-se que a economia Americana assenta em mais de 60% na industria de armamento.

PortugueseMan disse...

Esta noticia não passa de mais uma das celebres cortinas de fumo com que certa imprensa Russa tenta ocultar a visão do povo.

A notícia não saiu na imprensa russa, a notícia apareceu na imprensa americana...

...Quando os americanos estão profundamente mergulhados numa enorme crise, tentando a todo o custo reactivar a economia, iam entregar um negócio de milhares de milhões de dólares aos Europeus...

Mas quem abriu o concurso foram os americanos, e apesar de concordar que nunca os americanos vão dar um negócio destes a externos, considero muita hipocrisia, eles aceitarem propostas externas e ainda por cima deixarem que ganhe.