quinta-feira, junho 10, 2010

Fornecimento de sistemas anti-aéreos russos S-300 não é afetado pelas sanções

Os fornecimentos de sistemas de defesa anti-aérea S-300 russos ao Irão não ficam sob a alçada da nova resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre novas sanções contra esse país, declarou hoje Andrei Nesterenko, porta-voz da diplomacia russa.
“A resolução aprovada ontem pelo Conselho de Segurança contra o Irão contém referências às armas interditas de exportar para o Irão, posso dizer-vos que os mísseis DCA, excetuando os sistemas portáteis, não figuram na lista”, precisou o diplomata quando interrogado sobre o conteúdo da resolução.
Porém, Nesterenko recusou-se a responder à pergunta de se a Rússia irá ou não fornecer os complexos S-300 a Teerão.
 “Talvez essa questão deva ser comentada pelas nossas instituições militares e pelas estruturas que respondem pelos fornecimentos desses tipos de armas a países estrangeiros”, frisou.
Moscovo adiou várias vezes a entrega dos complexos S-300 a Teerão, o que tem provocado duras críticas da parte das autoridades iranianas.
Andrei Nesterenko acrescentou que as novas sanções não irão afetar a construção da central nuclear em Bucherh por empresas russas, que deverá começar a funcionar no próximo mês de Agosto.
Antes, a agência Interfax, citando “um alto representante do sistema de exportações de armamentos da Rússia”, anunciou que Moscovo suspende a cooperação técnico-militar com o Irão devido à resolução aprovada na véspera pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas.
“A decisão do Conselho de Segurança da ONU é de cumprimento obrigatório para qualquer país e a Rússia não é exceção. Claro que será congelado o contrato de fornecimento a Teerão dos sistemas de defesa antimíssil S-300”, declarou a fonte.
Na véspera, o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução que impõe ao Irão novas sanções depois da sua recusa de pôr fim aos trabalhos de enriquecimento de urânio.
O Iraque está a reagir muito mal à posição da Rússia e da China, ouvindo-se já em Teerão "Morte aos russos" e outros tipos de ameaças. Pode ser é coisa passageira, pois o Irão está cada vez mais isolado.

3 comentários:

PortugueseMan disse...

O Irão vê o sistema S-300 a ser vendido a quem o quer e eles nem vê-lo.

Há anos que o digo e continuo a dizer, o Irão está num mau caminho.

E com o Irão assim a Rússia não vai vender coisa nenhuma e continuo sem ver como é que poderão colocar aquela central a funcionar.

O sistema S-300 nunca foi incluido em sanções porque é um sistema defensivo, mas vender um sistemas destes é demasiado. Conseguiram os Tor e podem dar-se por felizes.

ALONE HUNTER disse...

Se a Rússia não fornecer ao Irã os sistemas de mísseis anti-aéreos S-300, irá dar um tiro no próprio pé, no mercado internacional de armas de guerra!

Digo isso porque seus clientes ficarão com dúvidas relacionado a real soberania de Moscow sobre seus sistemas de armas.

A Rùssia jamais poderá ceder as pressões da América e de Tel Aviv. Isso não é problema da Rússia. Que o Ocidente desenvolva aviões capazes de furar o escudo dos S-300!!!

A Rùssia está fazendo negócios, oferecendo a Teerã um produto top de linha 100% russo. Não há componentes ocidentais no S-300. Então a Rússia deverá fazer o que bem entender com relação ao que é produzido, com a sua tecnologia!

Mais o que é o S-300? Porque provoca tanto pavor nos estrategistas israelenses?

Bem, o S-300 é simplesmente cotado com um dos mais potentes sistemas de defesa-aérea do planeta. Seu radar tem a habilidade de traquear simultaneamente mais de 100 alvos, e ainda priorizando os 12 mais importantes! E quando disparados, seus mísseis tem um alcance de 200 quilometros. Ou seja, a aeronave inimíga será abatida á 200 quilometros do alvo que foi ordenada para destruir!!!

E é justamente por este motivo que Israel suplicou para comprar os F-22 RAPTORS da América. Os atuais meios da Força-Aérea Israelense não são capazes de furar a detecção do radar dos S-300, e seriam destruidos á 200 quilometros da fronteira com o Irã!!!

E então os planos de atacar as instalações nucleares iranianas iriam por agua abaixo...

Mais a Rùssia não precisa mais dos S-300, pois agora estão incorporando os S-400! Estes são capazes de abater aeronaves inimígas á 400 quilometros de distância... É mole?

Alguem aqui ainda duvida das capacidades militares da Rússia?

Eu nunca duvidei, por isso respeito... E muito!!!

Wandard disse...

"E é justamente por este motivo que Israel suplicou para comprar os F-22 RAPTORS da América. Os atuais meios da Força-Aérea Israelense não são capazes de furar a detecção do radar dos S-300, e seriam destruidos á 200 quilometros da fronteira com o Irã!!!"

Sem os sistemas de detecção dos stealths que a Rússia possui os S-300 não são tão eficientes contra os Raptors, neste caos só o S-400.