terça-feira, agosto 10, 2010

O espectáculo começou!



Vladimir Putin, primeiro-ministro da Rússia, participou pessoalmente no combate às chamas a bordo do avião anfíbio Beriev-200.
Segundo as agências russas, Putin, durantre hora e meia, esteve sentado no lugar do co-piloto, tendo dirigido a recolha de água no rio Oka e o seu lançamento nas florestas em chamas dos arredores de Riazan, cidade situada a sudeste de Moscovo.
O avião fez dois voos de recolha e lançamento de água sobre as chamas, tendo atirado 12 toneladas de cada vez.
A Agência ITAR-TASS sublinha que foram apagados dois focos de incêndios florestais.
Na véspera do seu primeiro mandato presidencial, a 01 de Março de 2000, Vladimir Putin realizou um voo à Tchetchénia, onde as tropas russas combatiam a guerrilha separatista, num caça Sukhoi-27.
Na véspera, Dmitri Medvedev, Presidente da Rússia considerou incorretas as tentativas de algumas forças políticas tentarem ganhar pontos na crítica do poder pelas insuficiências no trabalho de liquidação dos fogos.
Durante o combate aos incêndios, Medvedev e Putin dividiram claramente os papéis entre si. O Presidente resolve os problemas globais a partir do gabinete, enquanto que Putin vai ao terreno incutir força aos bombeiros, prometer apoio às pessoas que perderam casas e bens.
Será que na Rússia há falta de pilotos? É do conhecimento geral que no país se sente falta de pilotos que consigam aterrar e levantar aviões de passageiros em condições de qualidade quase nula, o que ficou demonstrado quando o fumo caiu sobre Moscovo. A grande maioria dos atrasos registou-se com aparelhos pilotados por comandantes russos.
Mas não sabia que havia falta de co-pilotos para a aviação de combate a incêndios. Será que não se consegue controlar as chamas sem a participação directa do primeiro-ministro? 
O sistema centralizado, criado por Putin, revela-se um desastre, mas o seu "reforço" continua. Além de pilotar aviões, o primeiro-ministro decidiu tirar os serviços florestais de sob a alçada do Ministério da Agricultura para ficar sob o controlo directo do Governo. 
Vamos ver o que se segue.




16 comentários:

Gilberto Mucio disse...

Isso é uma palhaça. É o fundo do poço moral.

Putin está literalmente chamanto o povo russo de otário, de imbecil, fazendo um showzinho desse.

"Vamos armar um teatrinho, vou aparecer num avião salvando o país. Não importa se o povo passou 2 semanas cuspindo cinza, no final ainda sairei como salvador da pátria, pois o povo é imbecil mesmo, hahaha"(Putin)

Isso é coisa de prefeito de cidade de interior de 3ª categoria, no Brasil.

ALONE HUNTER disse...

Eu realmente não consigo compreender porque as pessoas são tão negativas com a Rússia, sua política, etc...

Fazer uma polêmica, uma sátira de uma boa ação de solidariedade é realmente brincar com o sofrimento dos outros.É impressionante como os críticos são implacáveis e desumanos...

O que o sr. Vladimir Putin vem fazendo, se envolvendo pessoalmente nestes eventos que vem afetando a Rússia nas últimas semanas, é um verdadeiro exemplo á ser seguido, por todos os líderes mundiais. Realmente é o que as pessoas querem de seus políticos, que eles se identifiquem com os problemas e que tragam a solução o mais imediatamente possível.

Muitas críticas são cuspidas pelos implacáveis e cancerígenos críticos do Ocidente, mais porque será que nada se fala á respeito do Derramamento de Petróleo no Golfo do México? Onde está o GREENPEACE? Porque eles não fecharam a Avenida Pensilvania, em uma onda de protestos???

Mais uma vez é demonstrado como funciona as coisas na nação conhecida como "A Terra das Oportunidades"... Uma censura implacável, um abafamento total, da vergonha que foi o derramamento de óleo no Golfo do México...

E já acharam um bode expiatório.. a companhia petrolífera BP!!! O governo americano, usando a sua mídia execrável, se eximiu vergonhosamente das responsabilidades pelo desastre.

E estão fazendo de tudo para fazer a opinião pública mundial se desligar deste assunto, divulgando os problemas de outros países ao invés de declarar á população americana e ao mundo a seguinte frase:

"YES, WE ARE GUILTY!!!"

PortugueseMan disse...

...Será que na Rússia há falta de pilotos? É do conhecimento geral que no país se sente falta de pilotos que consigam aterrar e levantar aviões de passageiros em condições de qualidade quase nula, o que ficou demonstrado quando o fumo caiu sobre Moscovo. A grande maioria dos atrasos registou-se com aparelhos pilotados por comandantes russos...

Como é isto meu caro?

Deve faltar aqui qualquer coisa. Isto baseia-se em que dados?

Adolfo disse...

Portugal precisa dum gajo como este!

Jose Milhazes disse...

Caro PM, infelizmente, é mesmo assim. Se for ver o tablo das partidas e chegadas dos aeroportos de Moscovo (3),constatará que a esmagadora maioria dos atrasos registou-se nos voos internos. A explicação oficial que foi dada foi a seguinte: "só poderão pilotar os pilotos russos que tenham experiência de voo em condições de visibilidade nula". Os ocidentais são treinados para isso.

Jest nas Wielu disse...

Para que não sejam desviados os materiais de construção nas obras dos que sofreram com os fogos, o putin pessoalmente anda monitorar as câmaras CCTV, agora apaga os fogos, amanha com a sorte irá ressuscitar os mortos e andar sobre as águas. Seja abençoado o império energético que tem um funcionário público deste nível.

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Pronto na maioria dos voos internos. Aí já percebo.

Atenção os ocidentais fazem isso se estiverem certificados para tal. Se um piloto, um avião, um aeroporto ou as condições atmosféricas não tiverem as condições minimas para determinado voo, não há voo.

A explicação oficial é estranha, porque de certeza que também temos muitos aviões que também não estão equipados para operar em condições mínimas.

Do mesmo modo que muitas companhias/aviões/pilotos não podem operar em espaço aéreo ocidental, porque uma companhia ou um avião ou um piloto não possuem os requisitos mínimos.

Como na Rússia há muitos voos internos, muitos aviões velhos e pilotos onde não se deve estar a investir em novas certificações deve dar problemas como refere.

Mas dizer que o problema reside apenas nos pilotos é injusto, na minha opinião.

Pedro disse...

Senhor Milhazes, em que é que ficamos afinal?

Lembra-se deste tópico sobre o presidente da câmara de Moscovo?

http://darussia.blogspot.com/2010/08/presidente-da-camara-de-moscovo-recusa.html

Este recusa-se e regressar de férias é um despota, o Putin anda envolvido perto das populações no combate aos incendios é um demagogo?
Diga-nos lá então qual a postura correcta de um líder politico neste tipo de situações?

Jorge Almeida disse...

Quanto à aviação de combate a incêndios, o que se dizia há pouco tempo aqui em Portugal, era que muitos dos pilotos que pilotavam os aviões que combatiam incêndios que eram "de leste" (com isto quer-se dizer eslavos).

Assim, surpreendem-me as alegações que haverá falta de pilotos russos de combate a incêndios ...

Jose Milhazes disse...

Caro Pedro, você não entende que regressar de férias não é ir fazer espectáculo para o povo ver. O Presidente da Câmara deve estar à frente da cidade em momento de catástrofe; o primeiro-ministro deve dirigir o país e não ir empatar o trabalho dos bombeiros. A propósito, Putin tem autorização para se sentar na cadeira de co-piloto?
Não faça de conta que não entende...

Jose Milhazes disse...

Leitor Jorge Almeida, eu não escrevi que há falta de pilotos, mas que há falta de pilotos para conduzir aviões de passageiros em condições de visibilidade nula.

Anónimo disse...

o fogo no porão é que ele não consegue apagar

Pedro disse...

"Caro Pedro, você não entende que regressar de férias não é ir fazer espectáculo para o povo ver. O Presidente da Câmara deve estar à frente da cidade em momento de catástrofe; o primeiro-ministro deve dirigir o país e não ir empatar o trabalho dos bombeiros. A propósito, Putin tem autorização para se sentar na cadeira de co-piloto?
Não faça de conta que não entende..."

Sr Milhazes, não depreenda que eu defendo o Putin ou o autarca de Moscovo.
O que me parece, e cá também acontece disto, é que se o primeiro ministro não aparece numa situação critica leva de todos os lados se aparece vem logo uns Pachequinhos Pereiras a acusar de Populismo ou demagogia ou show off.

já agora o facto se o Putin se sentar na cadeira de co-piloto ou andar com uma mangueira a despejar agua qual é a relevância? Simplesmente anda lá junto ao teatro das operações.

Por mim eles devem comparecer, podem não fazer nada de útil mas tomam noção dos problemas reais, ouvem opiniões de Bombeiros e pessoas. Se depois fazem alguma coisa para melhorar os meios isso já é outra questão.

Mas nós cá até temos coisas piores em termos de show-off. A pior que me lembro foi uma vez num verão em que em Portugal deflagravam vários incêndios, e depois começaram também incêndios na Galiza. Houve um nosso ministro qualquer que com o Pais a arder ofereceu-se para dar ajuda aos espanhóis para combaterem os incêndios na Galiza....

Ricardo disse...

Vladimir Putin Ramboski heheheh, no mínimo esse ato aumenta a moral dos bombeiros e faz Putin ganhas mais uns pontinhos com a população, ja que ninguém pode acusá-lo de ficar em seu escritório curtindo o ar condicionando enquanto a população em volta de Moscou sofre com incendios.

Nuno B. disse...

Será que a organização e a protecção das florestas em Portugal é exemplo para alguém?

Francisco Lucrecio disse...

O homem é preso por ter cão e preso por não ter cão.
Que podia estar a fazer coisas mais uteis para ajudar os afectados é uma verdade. Mas quem não aproveita a desgraça alheia para alcançar protagonismo?