domingo, abril 17, 2011

Presidente espera receber dinheiro para construir novo sarcófago na Central Nuclear de Tchernobyl

Em Kiev e a caminho de Tchernoyl:

A Ucrânia espera reunir os meios necessários para a construção de um novo sarcófago na Central Nuclear de Tchernobyl na Conferência Internacional dedicada ao 25.º aniversário dessa catástrofe, considerou, no Sabado, o Presidente ucraniano, Victor Ianukovitch.
A 26 de abril de 1986, uma avaria na Central Nuclear de Tchernobyl provocou a destruição do quarto reator, provocando a fuga de radioatividade que atingiu áreas consideráveis na Ucrânia, Bielorrússia e Rússia.
O território poluído pela radiotividade tem uma área de quase 60 metros quadrados e aí residiam 2,6 milhões de pessoas em 1986.
Ianukovitch anunciou que, no âmbito da Conferência Internacional “25 anos da catástrofe de Tchernobyl. Segurança do Futuro”, que decorrerá em Kiev entre 20 e 22 de abril, terá lugar uma reunião de países e organizações doadoras de meios para a edificação do sarcófago.
“Só a comunidade de estados pode reagir a catástrofes deste género”, sublinhou.
Segundo Ianukovitch, após a tragédia na Central Nuclear de Fukushima, no Japão, “todo o mundo se pôde convencer que nenhum país sozinho é capaz de superar semelhante tipo de catástrofe".
Vladimir Kholocha, dirigente da Agência Pública de Direção da Central Nuclear de Tchernobyl, o preço dos trabalhos rondará os 1,54 mil milhões de euros. Os doadores (28 países) já juntaram 900 milhões, dos quais 600 milhões já foram gastos.
A União Europeia anunciou que irá conceder 110 milhões de euros para esses fins.
A nova cobertura do quarto reator terá uma altura de 150 metros, um comprimento de 150 metros e uma largura de 260.



2 comentários:

Cristina disse...

JM
Que a viagem corra bem! Ultimamente, têm sido poucas as notícias da Ucrânia... Será que o amigo da Rússia Ianukovich tem melhorado alguma coisa no país? Há mais estabilidade política mas as pessoas viverão melhor? Como são vistos os milhões de emigrantes ucranianos que vivem na Europa, nomeadamente em Portugal?
Já agora,peço desculpa, convém alterar 60 metros quadrados para quilómetros quadrados

Tiago Pereira disse...

Não serão 60 kilómetros quadrados? É que se forem metros, dá mais de 43.000 por metro quadrado...