sábado, maio 21, 2011

Moscovo desconhece cooperação nuclear entre Irão e Coreia do Norte


O Ministério russo dos Negócios Estrangeiros anunciou que a Rússia não tem informações seguras de cooperação entre o Irão e a Coreia do Norte no campo do fabrico de mísseis e armas nucleares.
“Nós prestámos atenção a publicações nos órgãos de informação sobre o relatório interno da ONU onde se afirma que Pyongyang e Teerão trocam regularmente tecnologias no campo do fabrico de mísseis”, declarou Alexandre Lukachevitch, porta-voz da diplomacia russa.
“Não temos informação segura de que a Coreia do Norte e o Irão cooperem, tanto mais numa base regular”, acrescentou.
Lukachevitch considerou inadmissível a publicação de relatórios confidenciais de peritos dos comités do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
“Esses documentos pertencem à categoria dos confidenciais também para evitar interpretações incorretas. Nos últimos tempos registaram-se vários casos em que peritos do CS da ONU difundiram informação incorreta e, frequentemente, até falsa sobre a violação do regime de sanções”, concluiu.
Viatcheslav Kondrachov, porta-voz do Estado Maior das Forças Armadas da Rússia, declarou que nem o Irão, nem a Coreia do Norte têm capacidade de produzir mísseis balísticos intercontinentais.
“Presentemente, nenhum Estado no mundo, à excepção dos Estados Unidos, Rússia, Grã-Bretanha, França e China, possui armas nucleares e meios balísticos intercontinentais”, precisou o general russo.
Segundo ele, “no plano técnico e organizativo, só esses países estão em condições de testar mísseis balísticos intercontinentais”.
“O processo de fabrico de mísseis balísticos intercontinentais é extremamente difícil e moroso. É necessário resolver tarefas técnicas e tecnológicas muito complicadas para fabricar propulsores, sistemas de controlo e ogivas”, acrescentou.
Kondrachov disse também que é muito difícil fabricar, com base em foguetões espaciais, mísseis intercontinentais capazes de transportar ogivas nucleares.
“Segundo os dados do Estado Maior, o programa de mísseis da Coreia do Norte não constitui um perigo sério. No míssil norte-coreano não há o terceiro nível e ogivas nucleares”, precisou.
Na quarta-feira, o Presidente russo, Dmitri Medvedev, declarou, numa conferência de imprensa para mais de 800 jornalistas russos e estrangeiros, que estados como o Irão, cujo programa armamentista é argumento para a criação do sistema de defesa antimíssil europeu, não constituem perigo para a Europa e os Estados Unidos.

2 comentários:

Gilberto Mucio disse...

A única cooperação nuclear com a Coréia do Norte que eu conheço é a dos EUA - que venderam reatores nuclear para eles(norte-coreanos) e ainda repassaram negredos nucleares, via serviço secreto paquistanês(que é uma extensão da CIA).

Gilberto Mucio disse...

Aliás,

o programa nuclear iraniano também foi feito com dinheiro americano.