segunda-feira, julho 04, 2011

Rússia e NATO não chegam a acordo sobre coisa nenhuma

A Rússia e a NATO não convergem, por enquanto, nas opiniões sobre o cumprimento das resoluções da ONU para a Líbia, mas as suas posições coincidem quanto à resolução pacífica do conflito, declarou Serguei Lavrov.
“Reconhecemos, de forma honesta e sincera, que, por enquanto, não temos com a NATO uma visão comum sobre como está a ser aplicada essa resolução [1973 do Conselho de Segurança], mas digo que existe total coincidência de posições relativamente à falta de alternativa à regularização pacífica, a um processo político”, afirmou o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, numa conferência de imprensa realizada após o Conselho Rússia-NATO, em Sochi, no sul da Rússia.
“E quanto mais depressa começar esse processo, melhor”, frisou Lavrov, dirigindo-se a Anders Fogh Rasmussen, secretário-geral da NATO.
O chefe da diplomacia russa considerou que o fornecimento de armas e o envio de instrutores militares para a Líbia são uma violação das resoluções do CS da ONU.
“Quaisquer fornecimentos de armas são uma violação dessa resolução [1970], tal como o envio de instrutores para transmitir conhecimentos militares. Tudo isso está vedado por um embargo de armas”, frisou.
O secretário-geral da NATO declarou que a Aliança Atlântica não tenciona realizar uma operação terrestre na Líbia, desmentindo assim as palavras do embaixador russo Oleg Rogozin.
“Não temos intenção de enviar tropas terrestres para a Líbia”, frisou.
Porém, Rasmussen defendeu os ataques aéreos da Aliança Atlântica, considerando que “teria morrido um número muito maior de pessoas sem as ações da NATO”.
Rasmussen voltou a sublinhar que “o nosso mandato é definido pela histórica resolução do CS da ONU e nós observamos completamente esse mandato”.
Lavrov reconheceu também que a Rússia e a NATO não chegaram a acordo sobre a criação de um sistema de defesa antimíssil europeu comum, acrescentando que apenas espera que as reuniões de hoje deem “um novo estímulo aos esforços realizados no quadro do Conselho Rússia-NATO e pelos canais bilaterais para conseguir um acordo mutuamente aceitável sobre o escudo antimíssil”.
Rasmussen defendeu a criação de dois sistemas de defesa antimíssil na Europa.
“Gostaríamos de ver dois sistemas, que trocassem informação para garantir de forma mais eficaz a defesa dos territórios na NATO e da Rússia”, precisou.
“Isso trará mais segurança para a NATO e a Rússia e demonstrará que mais cooperação será o melhor caminho para maior segurança”, concluiu.
Moscovo afirma não estar contra essa decisão, mas exige, por escrito, a garantia de que o sistema de defesa antimíssil europeu da NATO não limite a atuação dos seus mísseis balísticos intercontinentais.
Serguei Lavrov considera que a NATO não constitui uma ameaça para a Rússia, mas acrescenta que não se pode esquecer os problemas nas relações da Rússia com a Aliança Atlântica.
“A NATO não constitui uma ameaça para nós. A NATO é nosso parceiro, queremos que a nossa parceria se torne estratégica, como acordámos em Lisboa. Iremos fazer tudo para chegar a isso, mas claro que sem esconder os problemas, por vezes muito sérios, que persistem nas nossas relações”, concluiu.
P.S. A imprensa russa informa que os representantes da NATO viajaram para Sochi com as esposas. Pelo menos passam uns dias de férias no Mar Negro. Assim a viagem de tanta gente passa a ter uma justificação.

17 comentários:

Zhirinovsky disse...

Não haverá qualquer consenso entre esta organização fantoche que trabalha para o Capitólio e a Rússia enquanto houver esta chantagem e conspiração com relação aos sistemas anti-mísseis que visam neutralizar a dissuassão nuclear russa.

Não haverá qualquer consenso entre NATO e Rússia, enquanto esta Organização incorporar países que fazem fronteira com a Rússia.

Não haverá consenso enquanto a NATO apoiar a Geórgia por seus crimes de guerra e enquanto a NATO não reconhecer a Abkhazia, Ossétia do Sul, Crimeia e Transnidria como países independentes!

Não haverá acordo entre a NATO e Rússia enquanto esta organização bombardear aliados russos!

E enquanto não houver acordo, a Rússia tem que militarizar Kalliningrado com mísseis nucleares táticos, sistemas SAM do tipo TOR-M2, S-300 e S-400 e mísseis balísticos de médio alcance ISKANDER que não erram uma mosca!

E a Rússia deve apinhar o Mar Báltico com submarinos de propulsão á diesel da classe KILO e LADA, com capacidade de lançamento de mísseis de cruzeiro do tipo KLUB.

Daí então, quando a Europa sentir que será pulverizada em segundos, apenas com um telefonema de Moscow e um apertar de botão, daí irá sentar a mesa de negociação para resolver a questão!

Pedro disse...

A NATO é um Gang de Criminosos que nos envergonha a todos pois Portugal faz parte do Bando de canalhas.

Uma sociedade militar que tem no currículo a Morte de Milhões de inocentes em vários e sem que estes alguma vez nos atacassem ou tivessem intenções de o fazer é um crime contra a humanidade ao nível dos carniceiros históricos como Hitler, Estaline, Mao e outros.

Como português, sinto vergonha pelo meu pais pertencer á NATO.

PortugueseMan disse...

Não chegam a acordo, porque representam interesses opostos.

O tempo passa e cada vez é mais difícil justificar que o sistema não constitui ameaça à Rússia. Se assim não fosse, já teriam chegado a um entendimento.

Na Líbia temos uma NATO que está a dar todo o apoio aos rebeldes e vai ser bonito se alguém decidir fazer o mesmo para o outro lado... Entretanto quem se lixa é sempre o mesmo, é quem vive lá.

No Afeganistão, o nº de mortos não pára de subir e este último ano tem sido uma coisa impressionante

No Iraque é bombas todos os dias.

Assim que saírem do Afeganistão, os Talibans ficam com condições para retomarem o poder e assim que saírem do Iraque, o Irão está pronto para exercer a sua influência.

Se saírem da Ásia Central, e com a Geórgia como está, o pipeline BTC poderá ter problemas se existir instabilidade no Azerbaijão.

Com a energia consumida a aumentar, falta entrar uma nova zona que ainda não viu este tipo de violência.

O Ártico deve estar por poucos anos, para que se perceba o que lá vai acontecer. E uma vez mais a NATO e a Rússia estão em lados opostos.

Isto só tem um caminho à medida que os anos passam. As coisas vão piorar.

Zhirinovsky disse...

Como pode haver consenso entre a NATO e a Rússia, se a NATO foi criada para destruir a União Soviética e a Rússia?

Porque a Rússia tem embaixadores dentro da NATO? Dmitry Rogozin, pegue o primeiro ANTONOV ou TUPOLEV que pousar em Bruxelas e volte imediatamente para Moscow!Sua experiência será útil para planejar o fim dessa organização!

Oblonsky disse...

Disse tudo, Zhirinovsky!!

Francisco Lucrécio disse...

Bem; Sobre isto o que há a dizer é que a Rússia foi duramente humilhada pela NATO num curto espaço de tempo.

Primeiro:__ Os bombardeiros estratégicos Russos TU 95 Bear (peças de museu)foram escorraçados e perseguidos por os caças Holandeses e Britânicos do Mar do Norte.

Segundo:___ O cruzador Americano Monterey portador de misseis DAM passeou-se pelo Mar Negro como se navegasse em qualquer feudo na NATO.


Os dirigentes Russos fizeram aquilo que podiam fazer. Protestar, para apaziguar a opinião publica interna.

Mas a partir de 2015 quando a NATO colocar os 400 interceptores DAM operacionais, acabasse por completo a paridade das armas estratégicas nucleares.

A pior noticia para os Russos é que a NATO até 2020 pretende equipar-se com 80 000 misseis de cruzeiro, alguns com alcance de 5000 Km, nessa altura todo o território Russo fica vulnerável às forças do inimigo.

Por outro lado os Americanos estão a modernizar toda a sua aviação estrategica. Com que intenção?

Onde é que a Rússia tem capacidade para equipar-se militarmente de modo a conter esta ameaça? Como já tinha manifestado num comentário anterior a Rússia é um cadáver adiado.

A assinatura do tratado START 3 foi o golpe final na capacidade estratégica militar Russa.

Também não tinham outra alternativa que não fosse assinar este acordo.

Anónimo disse...

Que bom! O Ocidente precisa se impor mais em relação a Rússia e China. O Ocidente tem sim o direito de se defender do arsenal nuclear russo pois esse país é hostil e ameaçador ao Ocidente. Os próprios líderes russos não medem palavras ao usar seu arsenal atômico como força de dissuasão. Não preciso lembrar que a Rússia já tentou instalar mísseis em Cuba, que moral agora tem de repreender a Nato? O Ocidente não pode ficar vulnerável a Rússia pois esse se mostra um país pouco confiável, há sempre um líder maluco lá com planos magalomaníacos de poder mundial. Se o Ocidente não souber se defender da Rússia, ele será destruído.

Zhirinovsky disse...

Anônimo...

Sua linha de raciocínio segue as linhagens reptilianas do Pentágono e do Capitólio...

Que moral a Rússia tem de barrar a NATO? A NATO está apontando mísseis para a Rússia, no Leste Europeum sob a propaganda de deter mísseis iranianos!

Que moral a Rússia tem, se botou mísseis em Cuba?

Ora, os navios de guerra americanos da classe AEGIS estão aportados no Porto de Batumi na Geórgia, em uma clara mensagem hostíl á Moscow...

Se na Rússia há líderes malucos, o que falar de George W. Bush e seus fantoches gaviões, que mataram milhares de iraquianos e civís paquistaneses, na sua "Guerra ao Terror"? Cade as armas de destruição em massa? Não acharam... Porém estão se fartando com o petróleo iraquiano e o gás natural que brota do solo afegão...

Se a Rússia não se defender do Ocidente, o mundo inteiro será destruído pelo Ocidente! Incluíndo o Brasil e seus recursos naturais...

Zhirinovsky disse...

O Arsenal Nuclear Russo é a salvação da humanidade contra a Agressão Capitalista do Ocidente!

Vida Longa ao Arsenal Nuclear Russo!

Anónimo disse...

Zhirinovsky,

meu caro o Brasil é Ocidente!

A segurança do mundo estará sempre em risco quando um país aponta armas nucleares para outras nações. Por isso eu defendo o desarmamento total do mundo. Nenhum país com arma nuclear, essa deveria ser a meta. Armamento nuclear Zero! Esse é o melhor camainho para paz! Usem pesuisas científicas e cientistas para pesuisarem cura de doenças e nõa para produzirem destruição! Viva a Paz!

Francisco Lucrécio disse...

Anónimo das 04:41 desejo felicitá-lo, por ser capaz de dizer tanta asneira em tão poucas palavras.

A União Soviética não podia instalr misseis em Cuba. E os Americanos podiam fazê-lo na Turquia?

Afinal com que critérios politicos se orienta? Há os bone e os maus!

Wandard disse...

Tem gente viajando na maionese, ou melhor, sem qualquer conhecimento no campo militar. Otan no porto de Batumi!!! bom a Otan viu-se cercada naquela tentativa tosca de mostrar presença durante o conflito da Geórgia, sequer hoje se aproxima do Mar Negro. 80.000 mísseis, já é mais que uma viagem, basta observar o inventário militar de cada integrante da organização e a condição falimentar e de corte orçamentário de alguns, é uma grande piada. Se o integrante mais rico da Otan está com sérias dificuldades de pagar uma parcela de sua gigantesca dívida pública de 14 trilhões de dólares, vou aguardar deitado este "fictício" arsenal a ser incluso até 2020.

Pedro disse...

Antigamente gozavam com os comunistas com aquela graçola da cassete.
Hoje vemos de forma arrepiante como alguns comentadores aqui e noutros espaços de comentário na Internet e aludindo concretamente ao anónimo das 04:41 cujo conteúdo é tão básico e tão repetitivo e tão propagandista que é a bem mais adequado o comentário de que enfiou a cassete da qual sai sempre a mesma musica.

Eduardo disse...

A Nato (leia-se Eua e Reino Unido) sempre manterão resquícios de guerra fria em sua política externa para com a Rússia, mas hoje o risco de confronto é muito menor.

A Rússia agora tem a vantagem economica, pois beneficia-se do crescimento economico de outros países emergentes, tem dívida interna baixa e orçamento e renovação em defesa crescente.

Eua e Reino Unido, por exemplo, estão com dívida pública interna acima ou perto de 100%, e logo terão que reduzir seus orçamentos em defesa.

Zhirinovsky disse...

O BRASIL NÃO É OCIDENTE!!!!

Francisco Lucrécio disse...

Wandard;

Ignora que o cruzador Americano Monterey equipado com o sistema de misseis DAM está no mar Negro e atracou e vários portos?

Aconselho-o a informar-se devidamente. Fico-me por aqui.

Sabe que o orçamento militar Americano é superior a todos os orçamentos militares do resto dos países no seu conjunto?

Todos sabemos que têm uma divida incobrável, mas também têm a liberdade de fabricar dolares quanto desejarem e sempre que precisem. Não são eles que pagam, é o mundo inteiro.

O unico valor que o dolar tem é o papel e a tinta com que é feito. Sabia?

Por isso mesmo um dia têm que cair, e nessa altura arrastam todos os lacaios que os suportam.

Wandard disse...

Francisco Lucrécio,

Não citei a questão do Porto de Batumi em relação ao Monterrey caso atual e sim na questão da Guerra da Geórgia. A entrada do Monterrey é um desrespeito à Convenção de Montreux, usando como pano de fundo exercícios navais com a Ucrania, operação "Brisa do Mar", mas na verdade uma jogada estratégica para fazer pressão sobre a questão Síria. Com certeza vai ter troco. Quem tem muito com o que se preocupar é a Europa se o escudo for instalado pois será o alvo principal quando os sistemas ofensivos forem ativados em Kalinigrado, todos os acordos de limitação de armas estratégicas assinados anteriormente serão rompidos e os sistemas intermediários serão provavelmente reinstalados, pesquise mais e descobrirá que eles não foram desmontados na quebradeira dos anos 1990, a habilidade de Sergei ivanov permitiu à Rússia salvar seu arsenal e hoje o número de ogivas é superior ao que possui os Estados Unidos. Bem quanto ao orçamento militar americano, sim é o maior do mundo, só que a diferença é que a Rússia mantém o seu arsenal e não parou de incluir novas unidades há dez anos com 10% do que os EUA gastam. O desenvolvimento do F-22 custou bilhões de dólares, a perda de 2 protótipos e o inventário atual não recebe nenhuma nova unidade desde o fim do governo Bush. O T-50 está sendo desenvolvido com um custo que não chega sequer a 20% do custo do F-22.