quarta-feira, agosto 03, 2011

Putin defende limites para o multiculturalismo

 O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, recorreu hoje ao exemplo da União Europeia para defender limites para o multiculturalismo e para a tolerância face a costumes alheios.
“Em alguns países europeus surgem problemas com mulheres que querem usar véu… Talvez seja melhor eu não falar sobre este tema, porque posso ser alvo de críticas, mas, não obstante, quero dizer… Claro que se deve deixar viver as pessoas como querem, mas se elas se veem noutro meio cultural, devem respeitar o povo no seio do qual decidiram viver”, declarou Putin num encontro com jovens do Cáucaso da Norte, região da Rússia onde parte significativa da população é muçulmana.
“Se esse povo vê nesse comportamento uma agressão religioso-cultural, se isso causa repulsa, é preciso ser compreensivo e não impor os seus costumes”, acrescentou.
“Admito que algumas pessoas tenham as ideias mais radicais, mas então que vão viver para lugares onde essas ideias são a norma”, aconselhou.
Vladimir Putin lançou um aviso à Europa: “Quando as pessoas começam a ir para lá de determinadas fronteiras, por exemplo, na Europa, se a população local vê que o Estado não os defende, isso leva a que elementos radicais tentem chegar ao poder. E aparecem elementos radicais do outro lado, que começam a lutar com os primeiros. A situação agudiza-se. Isso conduz a um beco sem saída”.
O dirigente russo lançou um apelo aos habitantes do Cáucaso do Norte, onde atuam guerrilhas separatistas islâmicas, a abandonarem estereótipos falsos de que os povos das montanhas apenas são bons combatentes e que, devido à sua mentalidade, não podem dedicar-se ao turismo e serviços.
“Isso não é mentalidade, mas um baixo nível de instrução e cultura dos que pensam assim”, frisou.
O Cáucaso do Norte é a região da Rússia onde se registam os índices de desemprego mais altos do país e as autoridades de Moscovo depositam sérias esperanças no desenvolvimento do turismo na região para resolver o problema e desviar os jovens desempregados das guerrilhas separatistas.
Putin considerou uma “tese falsa” a ideia expressa por um dos jovens de que os povos das montanhas não vão “servir turistas”.
“Os montanheses são um povo orgulhoso, mas não foram criados apenas para combater. Aqui há muitas pessoas com talento: poetas, escritores, engenheiros, cientistas e militares”, exemplificou Putin.
O primeiro-ministro russo lembrou que, na era soviética, “todos sabiam que no Cáucaso havia muito bons construtores, que faziam biscates em todo o país”.
O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, considerou hoje inadmissível a alteração de fronteiras entre repúblicas e regiões da Federação da Rússia, pois isso poderia originar uma reação em cadeia.
“Existem cerca de duas mil potenciais disputas territoriais na Rússia, nomeadamente entre algumas repúblicas do Cáucaso do Norte, mesmo entre povos muito próximos, praticamente unos, mas que vivem em diferentes membros da Federação da Rússia”, explicou Putin no Cáucaso do Norte, durante uma reunião com jovens dessa região.
Segundo o primeiro-ministro, “essa ‘caixa de Pandora’ não deve ser aberta em caso algum no nosso país”.
“Se começarmos a dividir, jamais pararemos”, frisou.
Putin recordou aos jovens uma frase dirigida pelo gato Leopold a dois ratos, heróis de conhecidos desenhos animados soviéticos: “Rapazes, toca a viver em paz!”.
Uma das jovens que participou no encontro declarou que na região em que ela vive, Stavropol, dezenas de povos vivem há décadas em paz.
“Temos de multiplicar essa experiência”, comentou Putin.
A Rússia é uma federação constituída por 83 repúblicas e regiões.

15 comentários:

Zhirinovsky "The Bear" disse...

E é exatamente este o meu ponto de vista... Se a Rússia recuar 1 milímetro de seu território no Cáucaso Norte, irá ocorrer uma reação em cadeia patrocinada por potências de fora. É por isso que o Kremlim não pode recuar 1 milímetro em suas pretensões e interesses.

A Rússia é um país importante demais para sofrer qualquer tipo de ruptura em seu território. Se a Rússia acatar qualquer reinvidicação das repúblicas do Cáucaso Norte, irá ocorrer também com as Oblasts.

Anónimo disse...

Por falar em limites... Rússia está a estudar limites à internet, segundo jornal espanhol "elEconomista":

http://www.eleconomista.es
/tecnologia-internet/noticias/3278249
/08/11/Rusia-quiere-poner-limites-
a-Internet-para-preservar-
la-cultura.html

Moisés Jomarrón de la Cerda disse...

Pois...mais um que da asas ao extremismo.É mesmo uma tristeza andar nas ruas de Moscovo e saber que partilham-se com grupos radicais "skin head"..depois de terem deixado a pele na luta contra essa mesma ideologia.
O multiculturalismo tem mesmo limítes. Isso é obvio. O que é que não tem? Mas Putin não é a pessoa para mandar vestir "assim ou asado" os muçulmanos.Uma pessoa com aspecto do Cáucaso é parada em meia 4 ou 5 vezes mais na rua pela "militsia" moscovita para lhe pedir os documentos do que uma pessoa loira e de olhos azuis. Não é isso mais grave do que o conflito estético que alguém possa ter com o véu da vizinha? Mas disso não fala o camarada Putin. E se só fossem parados já não era mau...

Pedro disse...

Putin não falou em disputa de algumas regiões pela independência da Rússia, mas sim de potenciais alterações territoriais entre as várias republicas da Federação Russa.

E acho que ele terá razão em não defender mexidas pois iria causar uma reacção em cadeia havendo muitas republicas a disputar território e outras regiões mais pequenas a querer autonomia.
Iria apenas provocar uma instabilidade inutil que não traria nenhuma mais valia para o pais.

Entretanto o Putin desiludiu-me bastante quando recentemente afirmou que seria impossível (ou difícil de conceber)o 11/Set/01 ter sido um "Inside Job", quando podemos constatar descaradamente centenas de evidências, que tal só pode ter sido concebido internamente por forças secretas dentro dos USA ou com ajuda de outros aliados.
Talvez não quisesse provocar polémica sem necessidade mas um dia alguém vai ter de contar a verdade.

MSantos disse...

O leitor Moises nunca andou por Paris pois não?

Lá até não andam 2 polícias com uma brigada de 4 soldados em uniforme de combate e automática pronta a disparar, a parar os mediterrânicos enquanto os loirinhos de olhos azuis andam sem serem importunados.

Sobre as declaraçoes de Putin e dado ele ser habitual nas atoardas do costume, não disse nenhuma inverdade e se não establecermos limites ao multiculturalismo vai ser ele (já é) que nos imporá limites a nós.

Cumpts
Manuel Santos

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Consequências do relatório Polaco:

Polish Air Force Unit Disbanded Due to 2010 Crash

Poland's government disbanded an air force regiment and fired some high-ranking officers Thursday after an official report blamed poor pilot training and lax security procedures...

...The country's defense minister also resigned...

...three generals and 10 other officers responsible for the training of air force pilots have been fired...

...those fired include Poland's deputy defense minister, Gen. Czeslaw Piatas...

...more dismissals could still come as a result of the findings by experts who investigated the causes of the crash...


http://www.nytimes.com/aponline/2011/08/04/world/europe/AP-EU-Poland-Crash-Fallout.html?_r=2

Não era preciso tanta troca de galhardetes entre a Polónia e a Rússia para se perceber onde esteve a asneira.

Não fosse a componente política, a coisa já estava mais que resolvida.

Mortes que se evitavam facilmente.

Jest nas Wielu disse...

Medvedev Girls vs Exército do Putin:
http://www.youtube.com/watch?v=
VviBzQ9VVhc&feature=player_embedded

MSantos disse...

E mais uma excelente iniciativa das Putin's girls, no combate ao alcoolismo na Rússia.

:D

http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1945204&seccao=Europa

Cumpts
Manuel Santos

Zhirinovsky "The Bear" disse...

Vladimir Putin tem sangue siberiano nas veias!

Pippo disse...

O facto de uma pessoa morena ser mais parada em Moscovo do que um louro de olhos azuis tem mais a ver com a ameaça terrorista caucasiana do que com razões raciais. A razão "económica" também tem a sua quota-parte de culpa:

Ainda me lembro de uma noite em que eu passeava na Praça Vermelha com o nosso amigo Galo, rapaz com cabelo e barba bem negras, quando fomos mandados parar pela Milícia. Ele teve de explicar bem explicadinho que era argentino, e não "caucasiano", e eu tive de explicar, no meu rudimentar russo, que era estudante português, que o passaporte tinha todos os carimbos e que os "I"s tinham todas as pintinhas e os "T"s todos os traços, não fossem os milicianos inventar uma coima qualquer!

Mas isto serve para dizer que dou razão a Putin. Quem já passeou por Marselha encontra autênticas khasbas; no Reino Unido, os muçulmanos impõe a sua agenda a ponto de escolas e outras entidades britânicas terem suspendido as festas de Natal "para não ofenderem as comunidades não-cristãs"; e na Holanda matam-se os realizadores de cinema que não gostam do Islão.

Tem de haver limites, e como diziam os nossos antepassados, "em Roma, sê romano".

Pippo disse...

PM, essa deveria ser uma notícia a ser colocada em grande plano pelo JM.

Já poucas dúvidas havia sobre quem tinha feito a asneirada.
O esclarecedor relatório da comissão polaca deu a última machadada: "interferências de terceiros no cockpit"; "pilotos que não sabiam russo", etc.

Realmente, se o acidente tivesse ocorrido noutro país qualquer (Suécia, França, EUA, etc.), o caso já estaria há muito enterrado.

Mas como foi na Rússia... já se sabe, o Bicho Papão mete medo a muita gente.

Anónimo disse...

Os brancos nos estados unidos

1950 90%
1970 84%
1990 75%
2010 63%

o factos dos EUA terem passado de uma nação branca para uma sociedade multicultura, multi.etnica e multi-racial não tem nada a ver com a bandalhada que lá se está a passar pois não?

e atenção, os 63% brancos incuem judeus, arabes etc e brancos já misturados..

a América deve ser na melhor das hipoteses 50% branca

o sonho liberal está tornado em realidade, a America é finalmente um país do 3ºmundo.

Anónimo disse...

"o sonho liberal está tornado em realidade, a America é finalmente um país do 3ºmundo."


O que tem a ver cor da pele com desenvolvimento econômico? Se assim fosse, a Rússia teria um nível de vida melhor q o dos EUA... Barbados é uma nação com nível de vida superior ao da Rússia tb.

Anónimo disse...

Barbados foi uma ilha descoberta pelos Portugueses, povoada por africanos(com grande percentagem de genes europeus) e ADMINISTRADA pelos britanicos

Se o anónimo pretende reduzir este tema ao absurto tambem lhe posso referir que conheço uma aldeia em trás-os-montes de 300 habitantes que tem uma qualidade de vida infinitamente superior ao da Suécia

Barbados não é sequer uma nação, é um povoado colonial

Compare o Sl do brasil com o norte do brasil, qualquer pessoa honesta e minimamente inteligente sabe perfeitamente que o sul do brasil é mais avançado porque é povoado por brancos.

Não acho que o norte do brasil não se possa desenvolver, mas uma sociedade multi-racial tende a ser mais complexa e desorganizada, e vai contra a ecencia do humano que é o de ter uma identidade racial unica

Digam-me um exemplo de uma sociedade multi-racial que tenha sequer conseguido sobreviver

Pippo disse...

Quem é que aqui falou em raças??? O tema é "Putin defende limites para o multiculturalismo".

Stick to it, please.