terça-feira, novembro 15, 2011

Milhares de sérvios do Kosovo requerem cidadania russa

Milhares de sérvios do Kosovo decidiram requerer a cidadania russa a fim de conseguirem a proteção da Rússia, informa hoje a agência Ria-Novosti, citando órgãos de informação da Sérvia.
Zlatibor Gorgevic, representante da organização “Sérvia Antiga”, declarou que 21 733 sérvios do Kosovo requereram a cidadania russa em dois meses.
Segundo ele, o número de requerentes deverá aumentar, sublinhando que podem pretender à cidadania russa não só os sérvios que abandonaram o Kosovo depois do conflito de 1998-1999, mas também os que daí saíram depois de 1945.
“Nós tentámos de todas as formas conseguir defesa do nosso Estado, mas ele empurra-nos para um Estado [Kosovo] que não reconhecemos”, sublinhou.
O Kosovo proclamou a independência em relação à Sérvia a 17 de Fevereiro de 2008. Belgrado e os sérvios do Kosovo não reconheceram esse ato.
A comunidade sérvia do Kosovo constitui de 5 a 10 por cento da população desse país.
No mês passado, registaram-se incidentes quando os sérvios bloquearam estradas para impedir a extensão do controlo e liderança albanesa à parte sérvia do Kosovo.
Em agosto de 2008, a Rússia enviou tropas para a Ossétia do Sul, região separatista da Geórgia, a pretexto de defender os ossetes que tinham obtido cidadania russa. E, setembro, essa região proclamou a sua independência e os seus dirigentes não escondem que o objetivo é integração na Rússia.

18 comentários:

PEDRO disse...

Isto tem todos os ingredientes para vir a dar barraca.
Esta barrcada é mais uma que a NATO criou sempre na linha da frente na destruição de nações soberanas, utilizando o conceito sujo da teoria do "dividir para reinar".

Os Carteis do Poder na Europa não aceitavam um pais forte como a antiga Jugoslávia no centro da Europa sem que este cumprisse todos os seus ditames economico-ideologicos.

Não interessa se são muçulmanos, Cristãos, Judeus, Hindus, se são comunistas ou se são capitalistas, ou se são ditadores ou democráticos.
O que interessa aos cartéis do crime Anglo-Saxónico é apenas dominar, reinar, usurpar recursos naturais, financeiros etc.

O Kosovo é Servia, se não o for então quase todos os países podem ser retalhados aos pedaços pois existe em todo o lado regiões com identidades próprias dentro de cada pais.

Agora isso de pedirem passaportes Russos é perigoso, pois para a Rússia os ir proteger estará a entrar em confronto com a KFOR (NATO).

Jest nas Wielu disse...

Vamos ver se Rússia invadirá a Sérvia...

Pippo disse...

Infelizmente para os sérvios do Kosovo, acredito tanto nessa possibilidade como na de, em 2012, Portugal pôr um astronauta em Marte.

Não corresponde aos interesses da Rússia, neste momento, meter-se na questão do Kosovo. Já seria bem bom se Moscovo apoiasse, diplomáticamente e não só, a Sérvia (Jest, a Rússia não invadiria a Sérvia mas sim o Kosovo, informe-se da situação antes de comentar sff), por exemplo através da venda de material militar sofisticado, treino cruzado, etc..

Mais ousado ainda seria fornecer treino aos sérvios kosovares através de especialistas com visto de diplomata (creditados em Belgrado). Se as autoridades albanesas kosovares, ou pior ainda, as da KFOR, se opusessem ou agissem contra esses diplomatas, seria um caso sério.

Mas duvido que isto venha a ocorrer.

Anónimo disse...

Sérvia e Kosovo caminham para integração com a Europa. A Iuguslávia nunca foi pró-moscou. Deixem esses países seguirem no rumo da eurointeração para terem algum futuro. Que eu saiba a Iuguslávia era um estado artificial, nem os próprios sérvios aceitavam-no. Moscou não tem que dar pitaco aí.

Jest nas Wielu disse...

2 Pippo 19:20
Invadir Sérvia pk: “Nós tentámos de todas as formas conseguir defesa do nosso Estado (Sérvia), mas ele empurra-nos para um Estado [Kosovo] que não reconhecemos”...

Pippo disse...

2 Jest:

E?
O que é que isso tem a ver com a Rússia invadir a Sérvia?

Jest nas Wielu disse...

2 Pippo

Pk malandros dos sérvios (na sua maioria) querem entrar na UE e não pretendem apoiar os nacionalistas pró-sérvios em Kósovo...

Pippo disse...

2 Jest

Não é verdade. Quem quer abandonar os sérvios kosovares são os políticos de Belgrado, não o povo.

Mas mesmo que isso fosse verdade, mais uma vez: E?

Anónimo disse...

1) Kosovo-Metohija não era uma das seis repúblicas da ex-Jugoslávia, mas uma região com estatuto especial e ligada à república da Sérvia.
2) O Kosovo-Metohija é, para o sérvios o berço da Nação e a sede do Patriarcado. Era no Kosovo-Metohija que se dava a coroação do reis sérvios.
3) O reino da Sérvia foi abalado pela derrota em Kosovo-Polje (Campo de Melros), frente ao exército otomano, que levou a grande parte da ocupação do reino da Sérvia. Este reino estendia-se por zonas da Sévia, Kosovo-Metohija, Macedónia, Hezegovina e Bósnia, Krajina. O Montenegro tinha uma monarquia própria, mas com a mesma origem. Esta derrota levou à ocupação de uma boa parte dos Balcãs durante séculos, pelo império otomano. O (pequeno) reino da Sérvia ficou encaixado entre os impérios otomano e austro-húngaro.
4) As várias revoltas contra os dois impérios, aproveitando o descalabro dos mesmos, deu origem ao Reino dos Eslavos do Sul (Jugoslávia) - eslovenos + croatas + sérvios.
5) Quando da implosão da Jugoslávia, o Kosovo-Metohija, desejou a separação da Sérvia (situação que já tinha sido manifestada durante a Jugoslávia unida).
6) A história do Kosovo-Metohija é complexa, mas durante o século passado verificou-se a substituição de uma maioria (sérvia) por outra (albanesa). Esta situação deveu-se a vários factos, entre quais: quando um regime estalinista se instalou na Albânia - ditadura de Hosha - milhares de albaneses fugiram, aproveitando a abertura das fronteiras jugoslava e grega. Daí tendo-se estabelecido nas zonas fronteiriças da albânia (grega + macedónia + kosovo + montenegro, de hoje); 2) o número de filhos dum casal sérvio era de 2, enquanto numa família albanesa era de 6/7; 3)as relações entre ortodoxos e muçulmanos aguduziva-se por vários motivos.
5) A independência do Kosovo-Metohija foi imposta e apoiada pela comunidade internacional para forçar e castigar os sérvios e o seu regime, a aceitar uma série de condições noutras zonas da ex- Jugoslávia. A sérvia não reconheceu esta independência e uma zona de maioria Sérvia continuou ligada à Sérvia. Entretanto, a Comunidade Internacional perdende acabar com esta zona, de modo a realizar uma "integração total".
6) Neste momento trata-se de um processo de pressão para permitir a adesão da Sérvia à UE, depois de outras condições impostas terem sido satisfeitas. À Sérvia coloca-se um dilema: ou proteger os sérvios do Kosovo e renunciar a uma série de apoios para o relançamento económico/social ou abandoná-los, e ter o processo de adesão acelerado e melhorando a imagem como país "democrático" e "respeitador" dos interesses europeus.

João Moreira

Pedro Ribeiro disse...

Dah! Não há pachorra para estes balcânicos!

Anónimo disse...

Depois Kosovo e a Sérvia estarão juntos mesmo na UE aí é como se fosse um mesmo país novamente.

Anónimo disse...

Anónimo das 12:00,

Na UE, a Sérvia e o Kosovo serão duas identidades absolutamente diferentes, mas, até chegar a esta situação, muita água há-de correr por baixo da ponte, face à UE de hoje e às condições de vida no Kosovo. A Sérvia formalizou o seu pedido e poderá vir a dar "entrada" dentro de alguns anos. Até lá, há que entender o que se irá passar com a UE (esta ou outra(s)) e com (ou cada um)dos seus constituintes e em como se farão adesões.

João Moreira

Zhirinovsky Iskander! disse...

Enquanto esse tal de "Anonimo" comenta as suas bobagens, tem 7 russos estudando neste exato momento!

Anónimo disse...

Em essência a UE é como se fosse uma federação e seus membros entes federados, ou seja, não muito diferente da situação vivida na antiga Iuguslávia.

Pippo disse...

Boa resenha, João Moreira.

Basicamente, só lhe faltou referir a parte da expulsão de milhares de sérvios do Kosovo durante as duas guerras mundiais, e a proibição do seu retorno sob o regime titista, mas tirando isso, disse tudo.

MSantos disse...

Off topic (à la Jest)

Um fiel retrato da "nova" Europa de Leste,a "correcta", muito pró-Washington, muito pró-mercados e claro com um fervoroso anticomunismo muito politicamente correcto.

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/MundoInsolito/Interior.aspx?content_id=2125606

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo disse...

Caro Pippo,

Sim. Mas as ocorrências nos Blcãs nas Grandes Guerras e entre elas davam muitas linhas. Entre aliados do Eixo a resistentes; de governos fantoches ustashas a partizans e monárquicos;de crueldades a assinatos em massa; etc. ... de ajustes de contas, impulsionados por forças exteriores que se fizeram dezenas de anos mais tarde!...

João Moreira

Pippo disse...

Caro João,

Cheira-me que andou a ler Carlos Santos Pereira! :o)