quinta-feira, dezembro 15, 2011

Multimilionário russo disposto a casar-se para ser Presidente do país

O multimilionário russo Mikhail Prokhorov declarou hoje que está disposto a casar-se se isso for importante para a sua vitória nas eleições presidenciais de 04 de março de 2012.
“Se isso for necessário para o país e para a vitória nas presidenciais, estou pronto até a fazer isso”, afirmou Prokhorov aos jornalistas numa reunião para lançar a sua campanha eleitoral.
Aos 17 anos, apostou com um amigo que não se casaria até aos 42 anos. Passado o prazo, este bon-vivant explicou que a vitória na aposta não significava que ele se iria casar imediatamente.
O magnata frisou que não informou o Kremlin da sua intenção e que para ele é um prazer concorrer com o primeiro-ministro Vladimir Putin.
“Quando competes com um adversário mais forte, ganhas força mais depressa”, frisou.
Prokhorov disse igualmente que, se for eleito Presidente, a primeira medida que tomará será o perdão de Mikhail Khodorkovski, antigo magnata russo que se encontra a cumprir uma pesada de prisão por “branqueamento de capitais” e “fuga ao fisco”.
O candidato prometeu também reduzir os mandatos presidenciais de seis para cinco anos cada um e fazer com que a lei não permita que a mesma pessoa ocupe o cargo de Presidente mais de 10 anos.
Mikhail Prokhorov não excluiu também a possibilidade de participar nas manifestações da oposição de protesto contra os resultados das eleições parlamentares de 04 de dezembro.
“Não excluo a minha participação no comício de 24 de dezembro. Compreendo profundamente as reivindicações e exigências das pessoas que saiem para a rua”, concluiu.
Proprietário de fábricas, frota naval comercial e órgãos de informação, Prokhorov tentou entrar na política russa quando aceitou dirigir o Partido Causa Justa (ou Causa de Direita), em setembro passado.
Porém, pressionados pelo Kremlin, os dirigentes desse partido liberal acabaram por expulsar Prokhorov do partido.
O magnata acusou Vladislav Surkov, vice-dirigente da Administração do Presidente Russo, de estar por detrás dessa decisão, por ter aberto a lista de candidatos ao Parlamento a políticos indesejados pelo Kremlin.
Porém, para que o seu nome seja inscrito no boletim de voto das presidenciais de março de 2012, Prokhorov terá de superar vários obstáculos, sendo o mais difícil a reunião de dois milhões de assinaturas de eleitores.
Pelo cargo de Presidente, além do primeiro-ministro Vladimir Putin, já anunciaram lutar: Guennadi Ziuganov, dirigente do Partido Comunista, Serguei Mironov, líder do Partido Rússia Justa, Vladimir Jirinovski, nacionalista que dirige o Partido Liberal-Democrático, Gueorgui Iablinski, líder do partido liberal Iabloko, e Eduard Limonov, escritor e líder do Partido Nacional-Bolchevique (extrema-esquerda).

2 comentários:

Zhirinovsky Iskander! disse...

Ele é gay!

Anónimo disse...

quem acredita que o beneficiario do chorudissimo negocio das nanotecnologias é opositor do Kremlin que se dirija ao manicómio mais próximo