quarta-feira, dezembro 14, 2011

Não é fácil lutar pelo cargo de Presidente da Rússia, pedem-se tantos sacrifícios!


O magnata Mikhail Prokhorov parece mesmo disposto a participar na corrida presidencial na Rússia, embora eu não embandeire na campanha de que, finalmente, foi encontrado o salvador da Pátria. A desilusão é um sentimento cada vez mais frequente neste mundo e, por isso, é preciso ter cada vez mais cuidado.
Prokhorov tem muitos obstáculos a superar para poder estar na grelha da partida, sendo o mais difícil, a necessidade de reunir dois milhões de assinaturas de eleitores. Mas, tendo em conta que ele é um dos homens mais ricos da Rússia, não deverá ser difícil montar rapidamente uma máquina que consiga resolver esse problema até 21 de Janeiro. 
Falta mais de um mês e pode parecer que tem muito tempo, mas não se pode esquecer que os russos não vão trabalhar entre 31 de dezembro e 11 de janeiro, pois festejam o Ano Novo e o Natal Ortodoxo. Caso, talvez, insólito na história, mas contra factos não há argumentos.
Prokhorov decidiu também adquirir o grupo editorial Kommersant, que edita alguns dos melhores jornais e revistas russas, a fim de  o juntar aos órgãos de informação já por eles controlados. 
Outro magnata, Alichar Usmanov, não parece disposto a vender o seu império editorial, mas Prokhorov já contra-atacou e propôs a fusão dos dois grupos.
Enquanto não se resolve esse assunto, Prokhorov tem outro grave problema para resolver, mais precisamente, precisa de se casar o mais rapidamente possível.
Não, não é isso, não pensem que o candidato a Presidente é gay. Nada disso, pelo contrário, Prokhorov, com uma altura de cerca de dois metros, 42 anos, goza de popularidade entre as mulheres. Basta recordar uma passagem de ano, há alguns anos atrás, em que a polícia francesa o deteve, pois foi encontrado com o grande número de jovens mulheres nos Alpes franceses. 
Segundo um dos amigos do magnata, citado pela agência Ria-Novosti, Prokhorov parece estar disposto a "dar o nó" nupcial para entrar na corrida eleitoral em pé de igualdade com os restantes  candidatos.
Até agora, só lia revistas cor de rosa quando ia ao médico, mas, agora, tenho de estar bem mais atento para não perder nada da telenovela, pois toda a informação será importante se ele for eleito Presidente da Rússia.
Se continuar a ser válido o princípio de que a um dirigente da Rússia careca sucede um cabeludo: Lénine-Estaline, Khrutshov-Brejnev, Andropov-Tchernenko, Gorbatchov-Ieltsin, Putin-Medvedev, então Prokhorov deverá ter de esperar mais seis anos para ser Presidente e se conseguir conservar o seu belo penteado.
Olhando para os actuais candidatos conhecidos, há dois carecas para substituir Medvedev: o primeiro ministro, Vladimir Putin ou  o líder comunista Guennadi Ziuganov. Mas que grande sapato alguns terão de engolir...
Eu não sou supersticioso e não acredito nessas crendices, por isso, Prokhorov ainda tem possibilidades de vencer. É verdade que o povo russo não gosta de ricos, mas também acredita que os ricos já não vão para o poder para roubar...
Quanto ao casamento do magnata, os russos têm um provérbio genial: "prometer ainda não significa casar!" 

3 comentários:

Zhirinovsky Iskander! disse...

Mais um oligarca russo com os dias contados para apodrecer na cadeia!

MSantos disse...

Duas coisas saltam à vista e tanto na autocrática Rússia como no Ocidente "democrático".

- Para ganhar eleições há que controlar meios de comunicação social, como tal implica forçosamente que as linhas editoriais sejam manipuladas em favor do controlador. Tenho a classe dos jornalistas como muito corporativa na defesa dos seus interesses e direitos mas neste caso, o seu silêncio é ensurdecedor. Temos casos chocantemente flagrantes como é a Itália ou os EUA. No caso português todos sabemos quais são os orgãos e quem os controla. Jornalismo isento e objectivo cada vez é mais uma raridade.

- Porque diabo um solteiro não pode ser presidente ou governante de qualquer nação do mundo e eventualmente ser melhor do que os casados que nos trouxeram a esta triste situação?

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo disse...

Só se for idiota se casa Tem muito mais votos se não o fizer. Votos de candidatas a noiva, claro. Quanto às assinaturas, li algures que já estavam a ser arranjadas há mais de um mês. O que é importante é ver o que lhe poderão fazer para o impedir de chegar a Presidente. Os animais que lá estão são capazes de tudo, mas ele também já os conhece bem, porque antes de term transformado o partido dele em fantoche, a história das moçoilas em França foi embuste para o queimar. Muito me admiro que o caro Milhazes não saiba disto.Quanto aos aacrifícios, é palavra que devia ser proibida de tanto uso que tem, e mau uso. Sacrificar é "tornar sagrado", aplica-se à religião apenas.Porem, só se anda a aplicar o termo à economia, politica e dieta. Que mundanice! Sinais dos tempos...