terça-feira, dezembro 06, 2011

Sistema político russo é assunto interno do país, Medvedev

O sistema político da Rússia é um assunto interno do país e essa questão não é competência dos parceiros estrangeiros, declarou hoje o Presidente russo, Dmitri Medvedev, num encontro com o dirigente da Comissão Eleitoral, Vladimir Tchurov.
“O número suficiente ou insuficiente de partidos é da competência das autoridades russas, e não de organizações internacionais. Uma coisa são eles acompanhar as eleições e detetar infrações, mas nada têm a ver com o aspeto do sistema político”, afirmou.
“Dentro de pouco tempo, dizem-nos como devemos escrever a Constituição”, frisou.
Medvedev ordenou a Tchurov investigar todas as violações da lei detetadas durante o escrutínio.
Na véspera, os observadores da Assembleia  Parlamentar do Conselho da Europa e da Organização para Segurança e Cooperação na Europa revelaram ter detetado numerosas infrações da lei durante o escrutínio.
Hoje, a Secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, declarou que as eleições na Rússia “não foram nem livres, nem justas”.
“Os eleitores russos merecem uma investigação pormenorizada das falsificações nas eleições”, frisou ela.

O dirigente da Comissão Eleitoral da Rússia revelou, durante o encontro, os resultados das eleições de domingo depois de contados os votos de 99,999 por cento das mesas de voto.
O Partido Rússia Unida conquistou 238 lugares dos 450  na Duma Estatal, câmara baixa do Parlamento Russo, o Partido Comunista conseguiu 92, o Partido Rússia Justa ocupará 64 assentos e o Partido Liberal-Democrático terá 56 mandatos.
Tchurov reconheceu que a abstenção subiu 3 por cento e atingiu 39,8 por cento dos inscritos, atribuindo esse aumento ao mau tempo que se fez sentir no Extremo Oriente e na parte europeia da Rússia.

20 comentários:

everardo disse...

Caro Milhazes,

Putin falou pouco e disse tudo. Eu agora estou a esperar que ele vença as presidenciais de 4 de março próximo. É muito importante que isto aconteça, não tanto por ele, mas para especialmente a Russia e seu povo.

E quanto ao ocidente, os USA e União Europeia, que tratem bem os seus contribuintes, pois um cenário catastrófico polítco-económico já lhe bate a porta sem aviso, e deixem que a Russia, a China, o Irão e a North Korea continuem a viver a suas vidas.

Se tem alguém com problemas, não é o Oriente, e sim o Ocidente. A Sra. Clinton e seu compatriota McCain devem voltar os olhos para seu país, que está literalmente "afundando", não é mesmo?

E a propósito, caro Milhazes, o que terá acontecido ao Jornal de Noticias, do Porto?

Abraço do everardo, de Teresina, Brasil

Zhirinovsky Iskander! disse...

Dito e feito... O sistema político russo ou de qualquer outro país nesta bola azul que chamamos de Planeta Terra é assunto interno do país, e de ninguem mais!!!

Parem de se meter nos assuntos dos outros portugueses... Vão cuidar de Lisboa, que á meu ver, é a segunda cidade mais populosa da Espanha, pois Portugal é colonia de Madri!!!

Jose Milhazes disse...

Cara Everardo, o Jornal de Notícias continua a sair regularmente.

Europeísta disse...

Há um vídeo na internet em que aparece um fiscal preenchendo vários boletins de votos. Alguém tem o vídeo?

Que horror! Como alguém pode chamar isso de "eleição"? E não me venha com essa de "não se meta nos assuntos internos da Rússia", pois ela faz o mesmo nas eleições de todos aqueles países da antiga URSS, basta ver a eleição na Ossétia do Sul. Se não é para se meter... então pq todos estão a frequentar um blog com notícias da Rússia?!

O mesmo vale pra vcs, não? Se não se deve se intrometer em assuntos internos de um outro país então pq os portugueses e brasileiros entram aqui todos os dias para defender os interesses da Rússia? Ora se envolvam com os seus países!

Anónimo disse...

O que eu acho mais gozado é que o sujeito rouba descaradamente e desavergonhadamente e quando é pego em flagrante delito, se sai com essa: "não isso é apenas mera campanha contra nosso país". E ainda tem aqueles tontos que fazem eco a esse tipo de desculpa desonesta. São apenas uns coitados manipulados.

PEDRO disse...

A Rússia tem de investigar rapidamente que organizações (ONG) estão por detrás destes protestos, e destas campanhas, e quem os financia.
E deve prender os cabecilhas mesmo que isso cause mais animosidade.

Membros CIA e de organizações congéneres tem de se sentar atrás das grades.
Tem de haver travão, sem medos, sem receios, desta ignóbil ingerência ocidental nos assuntos internos dos outros.

Já vários antigos membros da CIA falaram que eles intervinham em vários países para derrubar governos e instigar revoltas.
É algo que toda a gente sabe, e ninguém faz nada.
O KGB também usava estes métodos, mas agora não existe mais KGB. É tempo de acabar com isto.

Wandard disse...

O desespero dos países integrantes da Otan só cresce, quanto mais dinheiro gastam através de suas ongs para se intrometer na política interna russa mais chafurdam no lamaçal de suas crises financeiras. É melhor irem cuidar de suas economias, reduzir seus índices de desemprego e pagarem suas dívidas antes que a zona do euro vire fumaça, e deixem a Rússia em paz.

Wandard disse...

O desespero dos países integrantes da Otan só cresce, quanto mais dinheiro gastam através de suas ongs para se intrometer na política interna russa mais chafurdam no lamaçal de suas crises financeiras. É melhor irem cuidar de suas economias, reduzir seus índices de desemprego e pagarem suas dívidas antes que a zona do euro vire fumaça, e deixem a Rússia em paz.

Pippo disse...

A Hilária Clinton deveria estar caladinha em lugar de criticar os outros.

Quem é ela para falar em "fraudes" quando no seu país ocorreu a escandalosa na 1ª eleição do George W. Bush?

E qua alternativa gostaria ela de ter a Putin?
G. Ziuganov???

Se calhar, gostaria de ter no Kremlin daqueles "democratas" que arrastaram a Rússia para o abismo nos anos 90!

Os EUA agora têm de pensar seriamente nas suas tropas no Afeganistão, têm de pensar que o "aliado" Paquistão já está a pensar na sua vidinha e no seu islamismo militante, e que agora o único acesso a Cabul é via... Rússia!

Será que os EUA querem mesmo meter-se na política interna russa? Moscovo não é o mesmo que Islamabad e na Rússia não é possível entrarem equipas de SEALs ou UAV sem que haja resposta.

Felipe Pinheiro disse...

Apesar de condenar a política externa imperialista (e criminosa) americana, além deste país não ter moral nenhuma para reclamar de sistema eleitoral alheio, a opinião da Sra. Clinton não deve ser desconsiderada. Sua denúncia é a mais pura verdade. Seu falso moralismo não anula os fatos. Há diversos vídeos gravados pelo Partido Comunista que comprovam a fraude das eleições. Aliás, a resposta evasiva de Medvedev, já é quase uma confissão de culpa. Até mesmo Gorbachev se pronunciou, pedindo anulação das eleições. Os russos têm que sair às ruas.

MSantos disse...

Putin é mau de mais para ser verdade. Se conseguiu dar um impulso à Rússia durante os seus dois mandatos, deveria ter sabido retirar-se a tempo e deixar criar alternativas credíveis e verdadeiramente interessadas nos destinos e integridade do país, pois é a própria integridade da FR que se está a jogar.

A sua obessessão de manutenção do poder aliada ao seu típico provincianismo do tradicional conservadorismo russo estagnaram a Rússia.

No entanto por muito mau que seja, as alternativas são assustadoras e não falo só de comunistas, Jirinovskis e partidos presentes na Duma mas também a dita oposição liberal de Nemtsovs e afins que só está à espera de uma oportunidade para voltar aos 90s e cortar a Rússia a retalho.

Cumpts
Manuel Santos

Gilberto Mucio disse...

A oposição liberal é um show de barbaridades.

Zhirinovsky Iskander! disse...

Grande comentário o seu Pippo... Parabéns!

Esses UAV's, se entrarem em espaço-aéreo russo, terão o mesmo destino daquele UAV que entrou em espaço-aéreo iraniano... SERÁ ABATIDO!

BUK-M2 E S-400 NELES!!!

Pippo disse...

PS - só para complementar o que disse o MSantos:

Em lugar de procurar agarrar-se ao poder, Putin deveria, de facto, ter deixado um bom sucessor. Teria assim cumprido dois mandatos, sairia como vencedor e até como um estadista notável.

Optou por outra via. Provavelmente não haveria alternativa, mas é pena.

Europeísta disse...

Felipe Pinheiro,

há um vídeo na internet que mostra um fiscal preenchendo vários boletins de votos. Eu não tenho o link do vídeo, mas se alguém tiver, por favor, postem aqui.

João M. disse...

É este o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=Hw-5y9fy4zU&feature=colike

Pippo disse...

Para que não haja dúvidas relativamente à guerra de informação, aqui vai um artigo da Stratfor, directamente em inglês.
Chamo a atenção para os dois últimos parágrafos.

Perceptions Versus Reality in the Russian Elections

Senior Eurasia Analyst Lauren Goodrich examines the international and domestic reactions to Russia’s preliminary election results.

With votes still being counted, Russia’s Central Election Commission announced today that the ruling United Russia party is projected to take 49.54 percent of the vote—which means that the party, which is run by Premier Vladimir Putin, will still hold majority of seats when the parties that did not meet threshold fall away from consideration.

As STRATFOR has said, United Russia’s hit has been orchestrated as part of a large smoke-and-mirrors campaign called “managed democracy” in which Russia’s election system and parliament look more democratic, while Putin still holds full control behind the curtain.

This theater continued to play out today where the Kremlin is possibly purging top United Russia figures – like State Duma Speaker Boris Gryzlov – from his position, in order to restructure United Russia after its slide from dominating Duma. Russian President Dmitri Medvedev came out and said that such a restructuring was normal for any democratic political party, who needs to constantly change in order to meet the needs of the people.

So the Kremlin is continuing to play out its intended perception of United Russia acting as a real democratic group, instead of the authoritarian party of the past.

But what is interesting is that despite United Russia still holding onto majority power, Western media has been calling these elections a major hit to Putin’s power. The West also came out against the elections in general, with US Secretary of State Hillary Clinton saying that she was “seriously concerned” how fair the elections were.

It is to be expected that the Russian elections most likely had some fraudulent practices – as is common in most Russian elections. However, even if United Russia garnered less vote than is being projected, Putin still has control and heavy influence over the other political parties projected to get into Duma —the Communist Party, Just Russia, and the Liberal Democratic Party. Even today, the leaders of Just Russia and the Communist Party said that they would work on many issues with United Russia—even using words like “coalition”, showing that they are not really opposition parties.

But what the West is trying to push is the idea that Putin is not as strong of a leader as he was in the past—true or not. The West (especially the US) has to push this idea because Putin is set to return to the Russian presidency in March. Putin’s return has set many countries on edge – particularly those that are on the frontline between Russia’s sphere of influence and the West’s, mainly Central Europe.

The US is looking to guarantee that it is still a strong partner to protect those countries – but with many physical guarantees (like missile defense) still years away, the US is currently looking to ensure that Russia isn’t as strong as may be perceived. And in order to do this, the US is hitting at the perception of Putin and his hold over his own country.

Wandard disse...

O vídeo não mostra nada. E o autor do vídeo não recebe nenhum apoio nos comentários.


Fiasco.

Pippo disse...

Também não consegui perceber o que é que o homem estava a fazer, mas duvido que estivesse a preencher os boletins de voto, os quais estavam na sua mão ESQUERDA. E o homem, que pelos vistos era conhecido do "cineasta", estava a preencher uma folha por baixo da sua mão DIREITA.

Será que ele não estava simplesmente a contar boletins de voto?

Wandard disse...

O certo é que o vídeo não comprova nada. O volume de folhas embaixo da mão direita é ínfimo e certamente não contribuiria para a vitória do Rússia Unida, claro é um dos locais e blá blá blá. Chega em um ponto que cansa a inteligência.