sábado, janeiro 07, 2012

Patriarca Ortodoxo apela ao diálogo entre poder e sociedade

Kirill I, Patriarca de Moscovo e de toda a Rússia, considera que a sociedade tem direito a manifestar discórdia com a atual situação política, que o poder deve dar ouvidos aos protestos e corrigir a sua política.
As eleições parlamentares de dezembro de 2010 provocaram manifestações de protesto, cujos participantes exigiram a anulação dos resultados do escrutínio e a demissão do dirigente da Comissão Eleitoral Central da Rússia.
“A tarefa consiste em que os protestos, expressos de forma correta, conduzam à correção da política. Isso é o principal. Se o poder se mantiver insensível aos protestos, isso será um sinal muito mau, um sinal de que o poder é incapaz de se reorganizar.  O poder deve reorganizar-se, nomeadamente dando ouvidos aos sinais que vêem do exterior… e corrigindo a política”, declarou o Patriarca Ortodoxo russo numa entrevista à televisão Rossia-1.
Kirill I considera que “se os cidadãos forem privados do direito ao voto e do direito a discordar com as ações do poder, isso será entendido como limitação da sua liberdade, e isso será muito doloroso”.
“Se isso acontecer, a sociedade deve ter o direito de manifestar o seu descontentamento”, sublinhou.
Porém, o chefe da Igreja Ortodoxa acrescenta que “a sociedade deve, nesse caso, revelar sabedoria, porque aparecerão os que desejarão utilizar as disposições populares para os seus objetivos políticos”.
Segundo o Patriarca russo, “a Igreja não pode estar de um dos lados, porque tem paroquianos tanto entre os que saíram para as praças, como entre os que estão contra os que se manifestam nas praças”.
Kirill I considera que a atual situação política na Rússia não se assemelha à existente na véspera da revolução comunista de 1917, nem à “perestroika” dos aos 1980, mas previne que “o grande nasce do pequeno”.
“A sociedade russa esgotou o limite dos confrontos e não tem mais direito à divisão”, frisou.

3 comentários:

Gilberto Mucio disse...

Esse Kirill -- diferentemente do Alexei II, que era um cairira escroto -- é um sujeito extremamente esperto, maleável e politicamente capaz.

Ele - para o bem ou para o mal - sabe das coisas. Já deve ter lido(e entendeu) muito coisa de política.

Ps.: Ele tem boas relações até com Fidel Castro.

Gilberto Mucio disse...

ERRATA

*caipira(e não "cairira")

FAB-1980 disse...

O futuro da Rússia será decidido pelo povo russo. Nenhum governo pode burlar isso. Vejam o que aconteceu no Egito e Líbia.

Se o povo russo se unir, pode destituir qualquer governo que entrar no Kremlim.

Porém, acredito que a melhor alternativa para a Rússia, entre todos os candidados, é Vladimir Putin, pois este político já provou a sua competencia, nos dois mandatos que cumpriu.

O atual presidente da Rússia é apenas uma marionete, que apenas continuou o que Putin introduziu.

Portanto, eu acredito que entre todos os candidatos inscritos para esta eleição, Vladimir Putin é a melhor alternativa.