quarta-feira, maio 16, 2012

Mas tu recorda



Texto traduzido e enviado pelo leitor Jest

"As reações dos leitores sobre o artigo do Kakha Bendukidze mostraram mais uma vez a tremenda dificuldade dos ocidentais em entender a tragédia do comunismo soviético. Enquanto Salazar ou Mussolini hoje são apenas personagens históricas, Estaline é “um morto que continua agarrar os vivos pelas pernas”. Na Europa atual, o legado dos estadistas autoritários é promovido apenas por grupos insignificantes dos saudosistas minoritários. O legado do Estaline continua receber nos manuais escolares europeus (!) a justificação ridícula do que o ditador “modernizou a URSS”, na Rússia a elite dominante tenta resgata-lo na qualidade do “gestor efetivo que derrotou o fascismo”.

O jornalista russo Sergei Glukhovski escreve sobre a reação da sociedade russa após a recente postagem do Pavel Durov sobre Estaline.

Durov tem razão. E Durov é um rapaz corajoso, pois sabia que o camarada Estaline entre nos é intocável, os filhos dos carrascos e escravos com a síndrome de Estocolmo o vão atropelar. Nesta discussão do Durov, se é possível comparar Estaline com Hitler, na discussão com o deputado Valuev e propagandista especial Mineav, estou indiscutivelmente ao lado do Durov.

E tu? E tu lembra

Quatro de manha. Toque da campainha. Abres – três pessoas na entrada. Bonés cor de carmesim. Vieram por si. Te agarram pelas mãos, te empurram para o quintal, colocam no camião com a inscrição “PÃO”, transportam, prometendo explicar tudo, e algumas horas mais tarde, esmagando o seu escroto com o tacão da bota e arrancando em inconsciência uma confissão qualquer, levem para o pátio húmido da cadeia e dão um tiro na barriga. Depois, tu ainda estas vivo, acabam consigo. Aos seus pais dizem que tu levaste 10 anos sem o direito à correspondência. E durante 10 anos eles acreditam que te vão ver.

Minaev, podes clicar “GOSTO”!

Tu não tens nada para comer. Não tens nada pois chegam as brigadas da recolha de alimentos e levam tudo, quem discute com eles, é levado por trás dos armazéns e é fuzilado com espingarda, na cabeça. Todos os grãos que tu querias semear, foram arrancados. E não tens nada para comer. E novamente chegam as brigadas. Para arrancar aquele último que por milagre conseguiste preservar. Sem o que tu vais morrer. Dos seus sete filhos, dois já morreram nas suas mãos e um, o mais pequeno, a sua esposa, ela própria, sufocou com a almofada, porquê já não tem leite, mas ele gania com a fome sem parar. Os vizinhos, dizem, alimentaram os filhos ainda vivos com o pequeno que deixou de sofrer. Aqueles perguntavam – da onde vem a carne, a mãe chorava abruptamente. E tu pensas: consegues assim ou não? E tu levas a espingarda de canos cerrados, que ficou desde a I G.M., os vizinhos – as forquilhas e conseguem expulsar os parasitas. Alguns meses mais tarde, vocês camponeses, são perseguidos pelo brilhante marechal Tukhachevsky com a cavalaria. Mas para não gastar a cavalaria em vão, Tukhachevsky decide vós envenenar com os gases. E se enchem, ficam negros os seus vizinhos. E tu também morres. E todos os teus filhos, que milagrosamente sobreviveram aquela fome.

Valuev, clica GOSTO”!

Tu és herói. Deves ser um herói! Pois defendeste aquela igreja maldita durante 24 horas. Pois mataste aqueles quatro, e o quinto rastejou contraindo-se, deixando por trás de si uma faixa larga, vermelha-rubra, e caiu na sua própria trincheira. Mas tu não és um herói: não podias sair para lado algum daquela igreja, tentas a sair – irás encontrar NKVD. Tu tens a espingarda, eles a pistola automática. Te cortarão com a rajada e deixarão cuspir a sangue. Tu tens o teu serviço, eles o seu. Canalhas… Ivan, que ao seu lado estava durante dois últimos anos, da rua vizinha, levou uma bala na bochecha, todos os dentes em cacos, sangue sem parar. E depois os boches usaram o lança-minas, acertaram-vos, tiveste a contusão. Voltaste à si foste poupado. És prisioneiro. Mas camarada Estaline disse: nos não temos os prisioneiros. E foste para o campo de concentração. Foi formada a companhia, metade logo morreu de fome, todos os oficiais imediatamente foram fuzilados, os que disseram a verdade e os que tentaram a mentir. Os comunistas foram abatidos às coronhadas. Mas tu sobreviveste. E fugiste. Passaste a linha da frente, aos seus! Querias continuar a lutar. Contra canalhas… Mas NKVD te pegou… É o seu serviço. Queriam saber: aliciavam te os alemães ou não. E pelo sim, pelo não, recebeste 15 anos na república de Komi. No campo de concentração. Saíste sem dentes, sem fígado, sem estômago. Sem alma. E depois, quanto te resta – uns dez anos, talvez vais sonhar em provar que tu não eras culpado. Mas eles nem achavam que eras culpado. Eles agiram apenas pela precaução.

Minaev e Valuev, cliquem “GOSTO”!

Vocês fecharam as vossas contas no VK, pois Iossif V. Estaline não é um ditador, não é um monstro, não é destruidor dos milhões de vidas, não é um estadista mais sangrento e aterrorizante do século XX. É porquê o camarada Estaline salvou o nosso país.

Aqui, no Facebook vocês podem colocar “GOSTO” ao Estaline. Lambem a múmia!

Não foi ele que ganhou a Guerra Patriótica. O povo ganhou. Mas ele tratava o povo, o seu próprio povo, como os pregos, como o cemento, como os barrotes, como a merd@.

Maldito ele seja.  

Fonte:

18 comentários:

PEDRO LOPES disse...

O Jest sempre a dar-lhe.
Deixe lá isso rapaz. A URSS acabou há 20 anos e Staline morreu há 60 anos.

Você é pago por alguém para andar sempre aqui com estas lendas?

É facílimo arranjar coisas dessas na net. Há de tudo.
Há muitos sites que glorificam o Staline e desmentem as acusações. Há sites que glorificam o Hitler e os Nazis.

Você talvez gostassem mais do comunismo globalista e ateísta defendido pelos bolcheviques Lenine e Trotsky.
Se não fosse o Staline, quem sabe se hoje não estaria o mundo inteiro debaixo de um regime comunista global e ditatorial.
E Staline pôs fim a essa conspiração grotesca.
E é dai surgem as chamdas "purgas" estalinistas, em que essa gente foi eliminada ou presa.

E Stalin teve de facto papel relevante no decurso da guerra patriótica.

Eu sei que há muita gente que não gosta de ouvir falar na Guerra patriótica porque esta contraria claramente os seus instintos russófobicos.

Já que voçê anda por ai á procura dessas coisas na net, eu indico também um site que mostra outras coisas bem mais positivas sobre a Rússia e sua história.

http://www.russian-victories.ru/


Claro para você isto é propaganda, mas os seus artigos não o são não é assim?

Eu de facto acho que tem propaganda o site, mas pelo meio também contém muitas verdades.

Bruno disse...

Jest você continua sempre com a mesma historia, só sabe escrever mal sobre a URSS ?

Todos nós já sabemos que você é um anti-comunista/soviético, mas existem outras pessoas com opiniões bem diferentes. Você está ser hipócrita porque com esses textos está a tentar que todas as pessoas pensem da mesma forma, e se tiverem uma opinião diferente estão erradas. Isso não é assim.

Para ter uma boa opinião do que foi a URSS e Estaline temos que analisar os factos negativos mas também os positivos (que também não são poucos), e a partir daí cada um deve retirar e formular a sua opinião.


Não é estar a escrever mal, mal e mal da URSS e esperar que as pessoas aceitem isso, e fiquem pura e simplesmente a odiar a URSS.

Europeísta disse...

A URSS não foi um país mas sim um prisão de povos.

Europeísta disse...

Pedro Lopes é estalinista! Isso agora fica evidente! Vc é uma vergonha Pedro!

Jest nas Wielu disse...

PEDRO LOPES

A primeira frase do texto é para V. Excia refletir nela. A verdade histórica esta no facto que camarada Estaline matou mais russos, ucranianos e outros cidadãos da URSS do que Hitler.

Bruno

Se V. Excia tem capacidade intelectual para a escrita, é absolutamente livre de escrever bem sobre a URSS. A democracia ocidental permite isso. p.s. Será que Bruno sabe significado da palavra "hipócrita"? Pela sua explicação acima, creio que não...

PEDRO LOPES disse...

"A primeira frase do texto é para V. Excia refletir nela. A verdade histórica esta no facto que camarada Estaline matou mais russos, ucranianos e outros cidadãos da URSS do que Hitler. "

Se fossemos acreditar nesta palhaçada, como seria possível entender que tendo a II Guerra morto 27 Milhões de Russos, e se o Estaline matou ainda mais daria um total de cerca de 60 milhões de mortos.
então como explica o Jest que entre 1941 e 1951 a população soviética total tenha diminuído apenas 10 Milhões, e em 1959 já tinha mais população que em 1941?

Eis a fonte:
http://es.wikipedia.org/wiki/Demograf%C3%ADa_de_Rusia

Explique-nos lá sr JEST.

Como seria possível uma nação tão horrenda onde matavam pessoas aos milhões ter sido a primeira a ir ao espaço? E sabe a quantidade de pessoas envolvidas no programa espacial?Acha que eram uns 5 ou 6 cientistas malucos?
Como podia uma nação dessas ser a 2ª economia mais forte do mundo a seguir aos EUA?
Como podia ser uma potência desportiva?
Como podiam em tão pouco tempo a seguir á destruição da II Guerra terem reconstruído todas as cidades afectadas e dar habitação a toda a gente?


Quanto ao Europeitas não vale a pena responder, pois daquela matraca só saem "ismos" e "istas" e mais nada.

Marco disse...

Penso que não ficou bem entendido o porquê de muita gente ter fechado as contas no Vkontakte. Isso pouco tem a ver com serem ou não comunistas. O que o seu fundador não percebe é que as pessoas não festejam a vitória do Estaline durante a guerra patriótica. Estão-se simplesmente a marimbar para ele. As pessoas festejam a vitória sobre um estado que os invadiu e celebram a memória de quem nela lutou. Com as suas palavras o Sr. Durov criticou quem recorda nesse dia a memória dos seus familiares. Sendo essas pessoas comunistas ou não

Jest nas Wielu disse...

2 PEDRO LOPES

A URSS perdeu na II G.M. 26 milhões e picos de cidadãos soviéticos, não há necessidade de os chamar de russos. Só no Holodomor ucraniano em 1932-33 morreram entre 7 à 8 milhões de pessoas, mais do que Ucrânia perdeu em toda a II G.M.

A URSS foi primeira ao espaço, mas ainda nos meados dos anos 1980 os naturais da Rússia Soviética (RSSFR) se deslocavam ao Moscovo para comprar a carne, pois nas suas cidades não se vendia a carne nas lojas.

Sobre o desporto na URSS leia o meu artigo publicado neste blogue "Desporto, jeans e comunismo".

Habitação: há zonas na Rússia (ex. Magadan) onde as pessoas até hoje vivem nas barracas, dai que "dar habitação a toda a gente" é pura fantasia.

2 Marco

Seria de bom gosto ler as postagens do Pavel Durov antes de as comentar.

Marco disse...

Caro Jest, eu li, não se preocupe. O que veio depois ele dizer acerca de respeitar esse dia e acerca do seu avo são palavras da treta, ditas posteriormente para minimizar danos. Mas as suas palavras iniciais foram bem claras

Marco disse...

Caro Jest, eu li, não se preocupe. O que veio depois ele dizer acerca de respeitar esse dia e acerca do seu avo são palavras da treta, ditas posteriormente para minimizar danos. Mas as suas palavras iniciais foram bem claras

Marco disse...

Não se preocupe que eu as li e bem. Tudo o que veio de seguida foram apenas justificações para minimizar danos. A história do avo e de vir dizer que respeita a celebração, são posteriores. Mas as sua primeiras palavras foram bem claras

Jest nas Wielu disse...

2 Marco

Não vou lhe perguntar o que o seu avo fazia durante a II G.M., simplesmente noto que os maiores apoiantes do estalinismo são aqueles (e seus descendentes) que sempre estiveram bem longe do perigo estalinista.

Felipe Pinheiro disse...

A forma mais desonesta - como também a mais eficiente - de desacreditar uma idéia é fazer ataques pessoais aos que se relacionam com aquelas idéias, com o objetivo de confundir uma personalidade com um ideal. Comunismo é uma coisa, estalinismo é outra. Uma coisa são as atrocidades genocidas cometidas por Stalin - crimes abomináveis! - e outra coisa é o efetivo progresso material e social da União Soviética sob seu comando. Este último é um fato inquestionável. O estatismo soviético foi o grande impulsionador econômico, que fez o país crescer a taxas próximas às da China atual, mas com capital próprio. Faltou entregar o Estado para o povo - o que não ocorreu - resultando na criação de uma nova classe de burocratas, que se apoderou do Estado e dos meios de produção, e reconduziu o país ao capitalismo, tal qual previu Trotsky.

Jose Milhazes disse...

Caro Felipe, o estalinismo falhou, vamos tentar com o trotskismo. Um conselho: escolha um país de quem não tem pena alguma para a experiência. Trotski, quando esteve no poder, foi um carniceiro.

Jest nas Wielu disse...

2 Felipe Pinheiro

Milagre estalinista explica-se facilmente: uso maciço de mão-de-obra escrava. Se um cientista em vez de trabalhar na abate das árvores na Sibéria pode trabalhar no escritório e apenas a noite retornar para uma cadeia melhorada (camas, lençóis, comida, ausência dos criminosos que matam por um prato de sopa) ele, de bom grado, concorda em trabalhar por 14-16 horas diárias só para não voltar ao campo de concentração no GULAG...

Anónimo disse...

O único comunista decente não foi permitido prosseguir. Os EUA mandaram-no matar através de um assassino profissional chamado Augusto Pinochet.

Felipe Pinheiro disse...

Caro Jest, o principal responsável pelo rápido desenvolvimento soviético foi o estatismo. Esse modelo estatista não é uma exclusividade comunista. Todas as potências capitalistas se desenvolveram com um alto grau de direção e intervenção econômica do Estado, aliado a um rigoroso protecionismo econômico. Os EUA, por exemplo, se desenvolveram com a Escola Americana, no final do Séc. XIX, que se baseava na teoria de Friedrich List. Nenhuma potência capitalista se desenvolveu com o liberalismo. No entanto, ao atingirem um elevado grau de superioridade, estas potências tentam impôr o liberalismo aos demais países, para que abram suas portas, o que acaba por minar o desenvolvimento destes. Essa é a teoria do "chutando a escada" do economista sul-coreano Ha-Joon Chang. Na URSS, Stalin utilizou-se da repressão e do medo como "motivação" para os trabalhadores, mas este não foi o fator determinante. O determinante foi o planejamento e propriedade estatal dos meios de produção.

Jest nas Wielu disse...

2 Felipe Pinheiro

Estaline usou a mão de obra escrava em uma enormíssima escala de construção, produção, etc. Não se trata de repressão na qualidade de "medo como "motivação" para os trabalhadores", mas a repressão em grande escala para obter a mão de obra escrava a produzir 14-16 horas por dia nas condições sub-humanas. Leia o meu artigo sobre a revolta de Kengir.