quarta-feira, dezembro 12, 2012

Presidente Putin considera que próximos anos poderão ser decisivos para a Rússia e o mundo

                                    Putin fala e eles ouvem
O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou hoje que os próximos anos poderão ser fulcrais para o país e o mundo, sem excluir convulsões a nível global.
"Quero que todos compreendam claramente: os próximos anos serão decisivos e talvez até fulcrais não só para nós, mas praticamente para todo o mundo, que entra numa época de mudanças fundamentais e, talvez, até de convulsões", precisou numa mensagem dirigida ao parlamento russo.
Segundo Putin, o poder no país não deve ser uma casta isolada.
"A responsabilidade pelo país forma-se não com palavras de ordem e apelos, mas quando as pessoas vêem que o poder é transparente e sua a trabalhar pelo país, cidade, região, vila, e tem em conta a opinião pública. O poder não deve ser uma casta isolada", acrescentou.
"Só assim se cria uma base moral para a criatividade, para afirmar a ordem e a liberdade, a solidariedade, o direito e a justiça", frisou.
O Presidente russo defendeu que o país deve ser moderno e influente, mas deve conservar a identidade.
"No mundo séc. XXI, tendo como fundo a nova correlação de forças económicas, civilizacionais, militares, a Rússia deve ser um país soberano e influente. Devemos não só desenvolvermo-nos com confiança, mas também conservar a identidade nacional e espiritual, não nos perder como nação, e continuar a ser a Rússia", disse.
Putin reafirmou o apego do país à democracia, mas recusou padrões impostos a partir do exterior.
"Nós apoiamos os princípios democráticos universais. Porém, a democracia russa é precisamente o poder do povo da Rússia, com as suas próprias tradições de autogestão popular, e não a realização de padrões impostos a partir de fora", disse.
O presidente russo defendeu a elaboração de um "código de concorrência política".
"A concorrência política é um bem indiscutível para o país, mas precisamos de elaborar uma espécie de código de concorrência política honesta", considerou. 
 No plano internacional, a Rússia deve reforçar a sua posição no mundo.
"Isso é importante para nós, quero sublinhar isto, pois diz respeito à nossa economia, cultura, ciência e educação, à nossa diplomacia, particularmente às capacidades de organizar ações coletivas no campo internacional", frisou.
"E claro que isso diz respeito também ao nosso poderio militar, que é a garantia da segurança e independência da Rússia", acrescentou.
Para Vladimir Putin, os interesses do país, num momento em que ocorrem processos contraditórios no mundo, exigem ações decisivas.
"Devemos estar virados só para a frente, só para o futuro", afirmou.
Nas parcas palavras dedicadas à política internacional do seu país, Putin salientou que "o principal vetor de desenvolvimento da Rússia no séc. XXI está virado para o Oriente".
Esta afirmação foi uma das mais aplaudidas durante o longo discurso, que demorou cerca de uma hora e trinta minutos.
O dirigente russo voltou a acusar a oposição de receber dinheiro e servir interesses estrangeiros.
"Toda a ingerência estrangeira, direta ou indireta, nos nossos assuntos políticos é inadmissível", declarou.
O Presidente russo fez assim mais uma alusão às críticas crescentes da União Europeia e Estados Unidos, depois da realização de eleições parlamentares e presidenciais fortemente contestadas pela oposição, do aumento de detenções e condenações de opositores.
"Um diálogo civilizado só é possível com forças políticas civilizadas, que agem no quadro da lei", concluiu.

P.S. Tratou-se de "um sermão" e não de um discurso de Estado. As promessas são as mesmas que Putin fez quando chegou ao Kremlin. Nada de novo.
Putin ameaça virar as costas à Europa e aos estados Unidos. Vamos ver o resultado.
Putin diz que a Rússia é uma democracia, mas a manifestação da oposição russa, marcada para sábado, foi proibida por "dificultar o trânsito".  



   
    

13 comentários:

Marshall Zhukov disse...

Os cientistas russos deveriam descobrir uma pílula da vida para fazer Vladimir Putin se perpetuar no poder por mais umas 4 décadas!!!

A Rússia e o mundo iria só ganhar com isso...

Vida longa ao Urso!!!

Fada do bosque disse...

O sermão deve ser para os globalistas...

«Brzezinski avisa: há uma ameaça populista.
Durante um recente discurso na Polónia, o ex-conselheiro de Segurança Nacional (guru máximo da "Nova Ordem Mundial" e da estupidificação global) advertiu que um movimento mundial de "resistência" ao "controle externo" impulsionado por um "activismo populista" ameaça atrapalhar a transição para uma nova ordem.

Definindo a ideia do século 21, o século americano, como uma "uma decepção compartilhada", Brzezinski disse que o domínio americano já não é possível devido à aceleração da mudanças sociais impulsionadas pela "comunicação de massa instantânea, como a rádio, a televisão e Internet ", o que gerou um crescente "despertar universal da consciência política das massas".(...)

Estas observações foram feitas num evento do Fórum Europeu para as Novas Ideias (EFNI), uma organização que tenciona apoiar a transformação da União Europeia num anti-democrático super-Estado federal: o mesmo tipo de "controle externo" colocado em perigo, como foi salientado por Brzezinski.

A súbita preocupação de Brzezinski para o impacto de uma população politicamente despertada não vem da ideia de que Brzezinski identifica-se com a mesma causa. Brzezinski é o fundador da poderosa Comissão Trilateral, uma figura-chave no Council on Foreign Relations e um participante regular das reuniões Bilderberg. Já foi descrito pelo presidente Barack Obama como "um dos nossos pensadores mais importantes." e esta não é a primeira vez que Brzezinski lamenta o surgimento de uma oposição populista perante a dominação de uma pequena elite.

Já durante uma reunião do Council on Foreign Relations, em 2010, Brzezinski advertiu os colegas globalistas que um "despertar político global", em combinação com lutas internas da elite, estava a ameaçar o movimento em direção a um governo mundial.»

http://informacaoincorrecta.blogspot.pt/2012/12/brzezinski-avisa-ha-uma-ameaca-populista.html

Quanto à democracia... estamos todos a dizer-lhe adeus. O caso de Portugal e Grécia é revelador.

Anónimo disse...

Ameaça ir para Oriente? A questão é que faz ele no Ocidente, nomeadamente em Portugal? Porta da rua é serventia da casa. Os russos que vão para o Diabo que os carregue!

Anónimo disse...

A rússia é hoje muito mais democrática do que os EUA ou qualquer país ocidental. O senhor revela ser das duas uma, ou muito ignorante ou muito ingénuo. Os EUA são dominados por 2 partidos que em NADA divergem um do outro completamente dominados por lobbies e intresses anti-nacionais, os EUA estão esmagados por uma divida que não podem pagar, por uma imigração em massa que destruiu a coesão nacional e transformou uma sociedade outrora branca numa miscelania sem identidade nem rumo Na europa, bem, basta olhar para Portugal.. A europa é dominada por elites corruptas que practicam politicas anti-nacionais, os estados nação estão a ser destruidos para contruirem uma cópia(rasca) da URSS à custa dos povos europeus, os europeus estão a perder qualidade de vida e ficarem minoritários na própria terra e o senhor ainda vem aqui atirar lama para a cara das pessoas, tenha vergonha na cara o senhor é o exemplo do jornalesmo rasca que se practica em Portugal,

VASCO

José Milhazes disse...

Vasco, vá insultar a sua tia. Quem não gosta, não lê. Quem lê, faz críticas construtivas e não ignorantes.

José Milhazes disse...

Vasco, vá insultar a sua tia. Quem não gosta, não lê. Quem lê, faz críticas construtivas e não ignorantes.

Anónimo disse...

Eu não o insultei, apénas comentei o obvio, ou seja, o senhor é incompetente como jornalista e na condição de Português é um traidor. Pra não falar do facto de ter traido os seus camaradas comunistas, pooois, já sei o que o sr. diz. que só os burros não mudam de ideias, frase essa dita por algum oportunista covarde e proclamada por alminhas semelhantes desde então......

jornalista incompetente porque não percebe a realidade à sua volta, não compreende o conceito de democracia e não é minimamente isento.

Traidor, porque é um individuo que assiste ao país a ser destroçado e o povo vendido como mercadoria de exportação pelo governo mais anti-nacional da história do país e ainda vem atacar Putin, meu caro, Putin tem muitos defeitos mas, não é um traidor, ele defende a Rússia, a alternativa são o que? os cães dos Americanos, ou secalhar os Oligarcas não? tenha juizo já tem idade para ter mais bom senso,

O senhor tem o direito à sua opinião, apesar de a usar para enganar o povo e assim ser mais um contribuir para a desgraça.

VASCO

Marshall Zhukov disse...

José Milhazes deveria expulso da Rússia! Se fosse bom em Portugal, ele estaria morando lá!!!

Pippo disse...

Apesar de muitas vezes não concordar com o José Milhazes, acho que o tom insultuoso que alguns leitores utilizam deveria ser erradicado do blog. Quem não gosta, não lê, mas se mesmo assim quiser ler, não tem, em momento nenhum, o direito a enxovalhar quem não o enxovalha.

Anónimo disse...



Por favor não ofendam o José Milhazes, não merece.

Tentou sempre fazer por a vidinha.
Nunca lhe interessando à custa de quem nem de que forma.

Enquanto teve necessidade bebia vodka, foi um comunista daqueles com o sabre sempre pronto a retalhar quem se lhe atravessa-se no caminho.

Depois viu o comunismo afundar-se passou-se para a social-democracia,começou a beber laranjada.

E agora como pressente o neoliberalismo a dominar o mundo, aliou-se à Zita e passou a consumir água benta. (Ele não é agora muito amigo da Zitinha?E ela não é uma copincha dos donos da Opus Dei ?

Pessoas com este tipo comportamento têm um nome muito próprio, que por respeito a nós e a quem nos lê por uma questão de boa educação não deve-mos publicar.

O desdem é o melhor tratamento que se lhe deve dispensar.

Algarvio.


José Milhazes disse...

Os cobardes continuam a esconder-se por detrás do anonimato. Esse algarvio é mesmo de grande coragem!

José Milhazes disse...

Os cobardes continuam a esconder-se por detrás do anonimato. Esse algarvio é mesmo de grande coragem!

Anónimo disse...

"Apesar de muitas vezes não concordar com o José Milhazes, acho que o tom insultuoso que alguns leitores utilizam deveria ser erradicado do blog. Quem não gosta, não lê, mas se mesmo assim quiser ler, não tem, em momento nenhum, o direito a enxovalhar quem não o enxovalha."

O senhor(e falo com conhecimento de causa porque já li bastantes posts seus) é uma pessoa inteligente e creio que ninguem o pode negar, mas uma qualidade que não tem é lamento dizer honestidade.
Se for honesto fala e escreve o que realmente pensa e não anda a "maquilhar" as coisas só para agradar a todos. ´Se for realmente uma pessoa que defende a liberdade de expressão e então não apele a que sejam eliminados comentários só porque não lhe agradam ou no seu entender são "insultuosos".

O insulto, a má educação e a estupidez fazem parte da liberdade de expressão, as pessoas têm desde o muito mau ao muto bom, e o que é para si bom e para outra pessoa mau. O sr. deve ser uma das pessoas que aprova a censura prévia dos comentários e textos na internet, lamentável.

Quanto ao sr. Jornalista, todos os comentários que teci são a nivel profissional e ideológico, como ser humano a nível pessoal é fácil gostar do sr. Milhazes porque é uma bom pessoa.

VASCO