sábado, setembro 07, 2013

ENSINO DA LÍNGUA PORTUGUESA CADA VEZ MAIS POPULAR NA RÚSSIA

 A língua de Camões não pode competir na Rússia com o inglês, chinês ou espanhol, mas é cada vez maior o número de russos que estuda português e o crescimento não é maior devido à falta de infraestruturas e apoios.
A língua portuguesa é lecionada em várias universidades e escolas superiores de Moscovo e São Petersburgo, bem como de cidades como Kazan, Rostov no Don e Petegorsk.
Porém, o maior número de russos frequenta escolas e cursos privados em Moscovo que não têm as condições necessárias para responder à grande procura.
"Em relação às perspetivas, acho que o crescimento que temos tido até agora é para continuar. Acredito que haverá cada vez mais pessoas que vão querer aprender a língua de Camões", declarou à Lusa o português Stanislav Mikos, diretor da instituição social Centro Cultural Português na Rússia.
"Num futuro próximo, iremos sentir falta de professores preparados para ensinar português na Rússia. Vamos também ter problemas a nível de instalações porque, nas que temos, não cabem todos os interessados. Além disso, vamos tentar abrir centros noutras cidades", disse Mikos.
O arrendamento de salas em Moscovo é um dos mais caros do mundo, o que trava o aumento das escolas privadas existentes.
Quanto ao que leva os russos a estudar português, Mikos sublinha: "Portugal passa a ser um destino turístico cada vez mais apetecível para os russos. Graças ao turismo, o país torna-se conhecido não só em Moscovo e em S. Petersburgo, mas também na província. A razão para isso é simples: Portugal é espetacular, e isso é fácil de notar. Basta lá ir uma única vez".
"Depois acontece o mais importante: como o país é mesmo único, os russos visitam-no, apaixonam-se e já não imaginam a sua vida sem Portugal. Começam a voltar. Os que podem, compram casas, outros limitam-se a passar aí férias todos os anos. Há quem queira imigrar. No nosso fórum já há muitas pessoas que discutem a possibilidade de abrir um negócio em Portugal ou investir para conseguir autorização de residência e, posteriormente, a cidadania", acrescenta ele.
"Além disso, os russos já não precisam de visto para ir ao Brasil. Isto contribui para que o Brasil também fique mais conhecido. Bossa nova e capoeira estão na moda. Isso tudo cria uma espécie de sinergia, o que faz com que a nossa língua seja cada vez mais falada na Rússia", concluiu.
Ruslan Baskakov, diretor do Centro de Língua Portuguesa e de Culturas dos Países Lusófonos, quantifica as razões por detrás do estudo da língua portuguesa na Rússia: "Podemos dividir todos os alunos que estudam português ibérico em quatro grupos: 1) mulheres que têm relações com portugueses e planeiam criar famílias - 65 por cento; 2) pessoas que têm imobiliário em Portugal - 20 por cento; 3) turistas - 10 por cento e 4) os outros - 5%".
"Quanto ao aumento do número de estudantes, nota-se, mas não é tão forte. É de aproximadamente 20-30 por cento", considera o diretor dessa escola privada.
As autoridades e homens de negócios portugueses não souberam utilizar o facto de milhares de soviéticos terem estudado português nos anos de 1970 e de 1980 para entrarem no mercado dos países da antiga União Soviética. Talvez saibam aproveitar esta segunda oportunidade.

7 comentários:

Manuel Goncalves disse...

Ora ai esta eis o primeiro passo de muitos comecam a aprender Portugues e um belo dia mesmo que seja com estatuto social de ilegais estao em Portugal a trabalhar com meia duzia de euros, eis que o aprender a lingua e so o primeiro passo mas facilita muita coisa a chegada, sobretudo para as meninas que depois andam no intendente a perguntar num portugues arrusado, ola querres fod... Querrido! Tao simples como 2 mais 2 serem 4.

José Milhazes disse...

Manuel Gonçalves, o seu comentário é completamente descabido e infundado. Aconselho-o a pensar antes de escrever. É tão simples, como 2+2...

Roman disse...

Manuel Goncalves, vá dar uma volta pelas autoestradas de Portugal. Vai encontrar bastante prostituição política e etnicamente "correcta", com o domínio perfeito da lingua do Camões.

Dr. Milhazes, queira por favor esclarecer, que cidade é que é "Petegorsk"? Desconheço. Obrigado.

Anónimo disse...

Sou obrigado a nao discordar em nada com o Manuel Goncalves, so mesmo quem nao conhece as ruas de Lisboa com maior numero de prostituicao e que e capaz de nao concordar, russas sao capazes de ser batidas talvez apenas por brasileiras e africanas de expressao portuguesa.

Roman disse...

Anónimo que “conhece bem as ruas de Lisboa” e que é “capaz de concordar” com o Manuel Gonçalves, espero que vocês os dois sejam capazes de estudar (e tirar as conclusões respectivas) este documento:

http://sefstat.sef.pt/Docs/Rifa%202012.pdf

Nesse documento vocês encontrarão os dados estatísticos a dizer que conforme à informação do SEF (é uma fonte credível, não é?) em 2012 em Portugal residiam 4581 cidadãos Russos, o que dá a ponderação de 1,1% de nº total de emigrantes (ao nível de erro estatístico). O fluxo dos emigrantes deste país constituiu o valor de …320 pessoas, ou seja 0,1% do total. É evidente, que todas estas pessoas foram directamente a Intendente para trabalharem a prostituir. É o tal batalhão de operário(a)s do “amor”, mas já com conhecimentos básicos da língua portuguesa – sabem pelo menos perguntar “queres f..er” e indicar a tarifa, claro.

Os portugueses! Toquem a acordar! Por onde vocês andaram durante os últimos anos? Para vocês ficou despercebido o facto de Portugal ficar um país pobre e sem perspectivas? Com o défice orçamental acima de 7%, com ladrões no poder, com mulheres a prostituírem por não conseguir um emprego com o salário mínimo? Vocês nunca viram as últimas páginas do “Correio da manhã” ou “Jornal de notícias” cuja quantidade está constantemente a aumentar? E agora vêm cá para dizer burrices e mostrar as vossas “capacidades”? É melhor ficarem calados e aprenderem as coisas:

1. O salário médio em Moscovo (de momento) é de 1300€
2. A taxa de desemprego em Moscovo (de momento) é de 0,38%

Só estes dois factos chegam para mostrar toda a tolice dos vossos raciocínios. Agora digam-me vocês, se uma mulher russa (mesmo que seja da província), quisesse ganhar o dinheirão e começar a prostituir, por que raio é que ela devia emigrar para Portugal? Bastava ir para Moscovo, sem vistos e outras complicações.

Aliás, mesmo em Moscovo a maior parte das prostitutas é da Ucrânia e outros países da Ex-URSS. Já agora, vocês dominam a língua russa para distinguir e identificar aquelas prostituas “das ruas de Lisboa” como as russas? E não serão ucranianas? Ou romenas?...

É melhor ficarem calados – vão passar por inteligentes.

Joaquim Azevedo disse...

Extraordinário como algumas pessoas parecendo bem intencionadas o não são de todo comportando-se como perfeitos "animais" com cores políticas perfeitamente definidas.
O Sr. Roman abriu a boca e uma lufada de ar fresco parecia sair da sua boca relativamente ao Sr. Manuel Gonçalves, que pelos vistos deverá ser um assíduo frequentador do Intendente.

Mas eis senão, que as suas pseudo boas-intenções se tornaram numa falácia a numa verborreia lamentável. Vomitando racismo tremendo a um posicionamento (esperado, obviamente) de alinhamento ás suas ideias políticas em que os Ucranianos e os romenos são péssima gente e, ignorando (ou fingindo) não saber que, sendo a prostituição considerada a mais velha profissão do mundo existe em todo e qualquer lugar do mundo, seja na Rússia com o seu sistema oligárquico, seja na Ucrânia, seja na Roménia, Portugal, Espanha ........

Em Portugal, a grande e esmagadora maioria daquelas profissionais vêm do Brasil, mas existem de qualquer nacionalidade, sejam Russas ou Ucranianas, Romenas ou Bielorrussas, Portuguesas, Latino Americanas.

Por favor tenha a decência de não insultar os milhares de Ucranianos que vivem em Portugal honestamente e que nos estão a ajudar a ter um país melhor e mais tolerante.

E já agora, de que fonte retirou essa maravilhosa informação de que o salário médio em Moscovo é de 1.300 €?? Como foi calculada essa média?? Juntou-lhe os ganhos do oligarcas e dos bolsistas provavelmente. Deveria saber calcular uma média ponderada e não uma absoluta.
Peço-lhe também para que reanalise os seus indicativos de desemprego. Fale com as pessoas de S. Petersburgo e pergunte-lhes qual a taxa de desemprego lá e quanto aumentou nos últimos 18 a 24 meses.

O Senhor, para além de mais um tendencioso mostra-se também um perfeito idiota, tentando convencer-nos a todos do milagre "Putiniano" esquecendo os seus crimes e falaciosismo diário. Esperemos que o "gás artificial" duplique, ou melhor" decuplique a sua produção, para vermos onde che
Se gosta tanto do vermelho, entretenha-se a ver o Benfica. Sempre se entretém mais e ali o facciosismo é sempre bem vindo.

Gostaria a gora e para terminar, dizer-lhe, plagiando-o:

"É melhor ficar calado – vai passar por inteligente."

acrescentando ainda

"O seu hálito tresanda"

Joaquim Azevedo

Janice Biacchi disse...

Gostaria de ensinar Língua e Literatura Brasileira e Portuguesas na Rússia, bem como, a Literatura Sul Rio-grandense do Sul do Brasil.