terça-feira, abril 08, 2014

Rússia anuncia morte de chefe da guerrilha separatistas tchetchena


O Serviço Federal de Segurança na Rússia (FSB) anunciou ter liquidado Doku Umarov, comandante da guerrilha separatista tchetchena. Como o cadáver não foi encontrado, especula-se quando é que ocorreu a morte desse terrorista. Uma fonte citada pela agência russa Interfax afirma que ele teria sido assassinado numa operação realizada em Março de 2011.
Moscovo já anunciou numerosas vezes a morte de Umarov, mas essa notícia foi desmentida pela guerrilha e pelo aparecimento o próprio Umarov em vídeos.
Porém, desta vez, Akhmed Zakaev, representante dos separatistas em Londres, confirmou a morte de Umarov, mas frisou que ela ocorreu em 2013 e foi provocada por gangrena e diabetes.
Isto, porém, não significa o fim da guerrilha no Cáucaso do Norte. Não obstante Moscovo ter vindo a dizer que controla a situação na região, Alexandre Bortnikov, chefe do FSB, reconheceu hoje que, no primeiro trimestre de 2014, foram abatidos mais de 200 guerrilheiros separatistas e detidos mais de 240.
Na véspera, Vladimir Putin, Presidente da Rússia, chamou a atenção para a possibilidade de a guerrilha separatista realizar acções terroristas não só no Cáucaso, mas também no interior da Rússia. Ele não exclui que os terroristas possam alargar as suas actividades às regiões junto do Rio Volga: Tartária, Bachkíria, onde a população muçulmana é significativa. 
O dirigente russo reconheceu também que cidadãos russos combatem no Afeganistão e na Síria do lado dos rebeldes e que, um dia, poderão regressar à Rússia.
A julgar por estas declarações, o perigo de separatismo na Rússia não desapareceu, como nos tentaram convencer.

11 comentários:

PortugueseMan disse...

...A julgar por estas declarações, o perigo de separatismo na Rússia não desapareceu, como nos tentaram convencer...

Convencer quem meu caro?

Eles estão constantemente em conflito naquela zona.

Quem anda assim tão distraido a pensar que as coisas estão todas bem para aquelas regiões?

Agora, se estão mais controladas? estão.

Isso é que pode ser motivo de "convencimento".

Pippo disse...

Infelizmente já desapareceu da net o blog Hardingush, que retratava na 1ª pessoa o trabalho das unidades do GRU no combate aos terroristas ingushes.

PortugueseMan disse...

Latvia, Lithuania ban Russia TV broadcasts

LATVIA is joining Lithuania in banning Russian state television broadcasts because it found that several programs about the Ukraine crisis were tendentious and not in the Baltic country's security interests.


http://www.news.com.au/world/breaking-news/latvia-lithuania-ban-russia-tv-broadcasts/story-e6frfkui-1226877359444

Ora... Ora...

Mas que engraçado...

Países democráticos ocidentais começam a filtrar a informação que se fornece ao seu povo.

Bom, e também vamos ter restrições na internet? cortes no youtube? twiter?

Sim, senhor.

Agora já percebo porque houve tão pouco barulho quando os turcos começaram a barrar o acesso à internet.

Se países europeus também o fazem... e a Turquia é candidata... está certo.

A UE começa a ter uns comportamentos estranhos.

Uma UE com candidatos que barram o acesso à informação.

Uma UE com membros que fazem o mesmo.

Uma UE que negoceia com um país, que nem governo eleito tem.

As voltas que a vida dá...

Pippo disse...

PM, acho que deveria traduzir e mandar a notícia, com comentário, para publicação no blogue.

Ricardo Break disse...

Muito bem falado meus caros !!!! Mas que democracia eles só mostram o que lhes interessa nada mais o que se está a passar na Turquia é uma palhaçada mas ninguém fala nada Pq o precidente da o c... ao Obama

Anónimo disse...

Cuidado com a defesa cega de qualquer dos lados; este é o meu conselho a muitos dos intervenientes neste blogue . Pois tanto o chamado mundo "ocidental" como a Rússia em si têm uma agenda própria, que na maioria das vezes não é do interesse das suas próprias populações. Por isso muita propaganda e informação deturpada.

Anónimo disse...

Falando com algumas pessoas que vivem no leste da Ucrânia, a ideia que se fica é de que as divisões que estão a ser criadas são mais ilusórias que reais, pois muitas delas não entendem o que é ser russófono ou ucraniano pois a língua mais usada nas cidades continua a ser o russo, mas isso não significa que queiram ser cidadãs da Rússia, creio que a maioria quer é levar uma vida condigna.
E não nos esqueçamos que todo isso começou pela muito má governação do presidente deposto, pois com legitimidade ou sem ela em alguns países isto seria um caso de policia (não incluo Portugal).

Anónimo disse...

Falando com algumas pessoas que vivem no leste da Ucrânia, a ideia que se fica é de que as divisões que estão a ser criadas são mais ilusórias que reais, pois muitas delas não entendem o que é ser russófono ou ucraniano pois a língua mais usada nas cidades continua a ser o russo, mas isso não significa que queiram ser cidadãs da Rússia, creio que a maioria quer é levar uma vida condigna.
E não nos esqueçamos que todo isso começou pela muito má governação do presidente deposto, pois com legitimidade ou sem ela em alguns países isto seria um caso de policia.

Roman disse...

Pippo,

O Hardingush mudou para molonlabe para as pessoas não associarem-no à etnia ingush, sendo ele um russo etnicamente.

Já agora, uma prenda - um vídeo do seu canal youtube.

Cts,
Roman

Roman disse...

E também é verdade que ele deixou de publicar nesse novo seu blogue. Penso que é por facto de se tornar demasiadamente conhecido...

Pippo disse...

Boa, Roman!

Mais à noite irei pesquisar. No outro blog encontrei material interessante, vamos lá ver este. E pelo que já li no título "Finish", pois, terá "fechado as portas" :0(