sábado, julho 19, 2014

Perguntas prementes que necessitam de resposta



Andrei Ilarionov, antigo assessor de Vadimir Putin, coloca algumas questões prementes sobre a queda do avião da Malásia no leste da Ucrânia.
1. Houve outro caso na história quando a notícia da catástrofe no território de um estado estrangeiro e nesse avião não voavam cidadãos russos foi dada pelo Presidente Putin ao Presidente Obama? 

2- Houve outro caso em que Putin tenha pedido aos ministros que prestassem um minuto de silêncio pelas vítimas de um avião estrangeiro onde não havia passageros russos?

3. Na véspera da tragédia, um acidente no metro de Moscovo matou 23 pessoas e feriu dezenas. Putin prestou homenagem aos mortos, mas não telefonou a informar Obama, nem pediu um minuto de silêncio ao governo.

E eu deixo aqui mais umas perguntas: 1) Moscovo afirma ter um eficaz :de defesa antimíssil e não conseguiu determinar de onde e por quem foi disparado o míssil fatal? Porque é que o Kremlin está calado? 

2) Porque é que os separatistas não permitiram, ontem, a aproximação dos observadores da OCSE aos destroços do avião?

3) Que pistas poderão restar dois dias após a tragédia, de se terem registado casos de pilhagem de bens dos passageiros? 

4) Os separatistas disseram que tinham sido encontradas caixas negras? Onde se encontram?

14 comentários:

Anónimo disse...

Já se determinou que foi um míssil? Se sim, quem e quando?
FM

Carlos Caseiro disse...

5 - Porque é que Kiev tão depressa diz que tem as caixas negras, como tão depressa que as não tem?
6 - Porque é que Kiev não divulga o conteúdo das gravações das conversações entre a torre de controlo e o piloto do MH-17...

Carlos Caseiro disse...

Por acaso no dia da tragédia no Metro Putin estava na Rússia? Reuniu o Conselho de Ministros nesse dia? NÃO!

ANTI-COWBOY disse...

Eu aprendi na vida que não devemos tomar os desejos por realidades.Em relação ao que se passou na Ucrânia também gostava de pensar que a Ucrânia em conivência até com os próprios EUA teriam atingido o avião propositadamente abaixo para incriminar os russos até porque têm essa possibilidade material e têm o controlo do tráfego aéreo que podem até manipular, e há versões de que o fizeram.Os russos seriam os últimos a quererem uma situação destas e concerteza os separatistas não terão neste momento material de guerra tão sofisticado,pelo menos para já.Contudo não vou tirar conclusões precipitadas.E ,sinceramente fica-lhe mal tirar conclusões que vão de encontro aos seus afectos mais íntimos,que tem todo o direito de os ter,mas como profissional que é, terá,suponho,que ter algumas cautelas.Só ganhará com isso.Esperemos pelos desenvolvimentos que se vão seguir e compreendamos,isso sim,os interesses de ambos os lados da contenda.Não queiramos condicionar os que nos leêm e escutam.Acho que o JM só ganhará com esse comportamento.Escrevo com amizade até.Acredite.

Jonatan Souza disse...

http://conscienciah.blogspot.com.br/2014/07/pepe-escobar-missil-de-putin.html?m=1

Jonatan Souza disse...

http://www.libertar.in/2014/07/a-culpa-obama-diz-que-missil-que.html?m=1

Pitt disse...

Senhor Milhazes,

será que o senhor nos poderia mimosear, quando apropriado, com uma concepção de como a comunicação social, tanto a encostada ao Putin como a que por norma sustém as candidaturas da oposição (confesso que não faço ideia se isto é mesmo assim…), a que os russos têm acesso tem transmitido a maioria dos acontecimentos relacionados com este problema entre a Rússia e o, digamos assim, Ocidente? É que eu gostaria de compreender quais as informações que têm sido sonegadas, ou então desvirtuadas, acerca deste voo abatido por, parece-me legítimo assumi-lo abertamente, gente ligada aos intentos da política externa do Putin.

Por exemplo: sabem os russos que aquela zona se encontra sob intendência dos separatistas, evidência que incrementa substancialmente a probabilidade de terem sido eles os culpados? Sabem os russos que a arma alegadamente utilizada é russa? Têm sido noticiadas as declarações dos líderes mundiais sobre este caso (todas elas condenatórias do mais que provável envolvimento russo)?

Grande abraço,
Pitt (alcunha), 26 anos.

Pippo disse...

7 - Porque é que Barack Obama não proferiu acusações sem ter provas?
8 - Porque é que Barack Obama não proferiu declarações acerca do acidente no Metro de Moscovo?
9 - Porque é que os EUA não impuseram sanções a Kiev pelo flagelamento de populações civis pela sua artilharia e força-aérea?
10 - Porque é que o Willy Wonka só quer resolver a questão através das armas, e não através das negociações?
11 - Porque é que o Willy Wonka está a usar milícias, em lugar do exército, para debelar a revolta? Porque é que as milícias andam a fazer o trabalho da polícia e das forças armadas? Com que legitimidade?
12 - Porque é que José Milhazes não está no terreno a seguir as operações?
13 - Porque é que José Milhazes não investiga a crescente contestação no Oeste da Ucrânia à incorporação de militares que vão morrer no Leste?
14 - Porque é que José Milhazes só se lembra do Putin e dos pro-russos mas esquece-se dos outros todos?

Astromac disse...

Carlos Caseiro, as caixas negras estão na posse dos rebeldes. Quem disse que tinha ou não tinha foram os rebeldes. Provavelmente devolve-las-ão mediante o pagamento de um resgate. Em último caso, esse pagamento poderá também ser feito em garrafas de vodka. Consta que os donos (os russos) estavam muito interessados nas caixas negras e a esta altura já terão adulterado tudo o que seja possível.

A melhor tese que já ouvi até agora foi avançada pelos rebeldes: os passageiros já estavam mortos antes do avião cair do céu, e este é na realidade o MH370 que de algum modo alguém conseguiu apanhar e esconder, para agora o terem posto de novo no ar e usarem como argumento contra os puros rebeldes libertadores da Nova Rússia. Estes bandidos bêbados pensam que temos a mesma inteligência do típico Homus Sovieticus das aldeias.

ANTI-COWBOY disse...

Não era para intervir novamente mas de facto vem agora John Kerry dizer sem a mínima prova que o míssil que abateu o avião das linhas aéreas da Malásia foi enviado pela Rússia.Mas o que é isto? Lá vem mais um fazer dos seus desejos realidade.E não é um qualquer,é o Secretário dos Negócio Estrangeiros dos EUA.Primeiro,embora deva ter sido um míssil não temos a certeza absoluta pois pode ter sido um ataque terrorista.Mas se foi um míssil ele deve ser,como é evidente,de fabrico russo que as Forças Armadas ucranianas aliás possuem.Segundo,é difícil que os militares russos tenham entrado na Ucrânia para disparar contra um avião civil ou mesmo que fosse militar e regressasse tranquilamente à Rússia.Parece-me completamente absurdo pois os russos seriam os últimos a quererem que uma situação destas ocorresse ainda por cima depois de um encontro histórico no Brasil em que foram tratados assuntos de grande interesse a nível mundial, como seja a criação de um Banco de Desenvolvimento dos BRICS,que vai ter a sua sede em Xangai mas com a presidência indiana.O mundo percebeu bem o impacto e o alcance desta medida e muitos devem mesmo ter ficado de boca aberta e outro simultaneamente muito aborrecidos. O controlo financeiro americano está a começar a ser ameaçado e um mundo multipolar começa finalmente a desenhar-se contra,evidentemente, os interesses da alta finança e do governo americano que se identificam.Ora este acontecimento da Ucrânia vinha mesmo a calhar.Agora sou eu que tenho o direito de tornar os meus desejos realidade.E o que diz Carlos Caseiro tem sentido "Porque é que Kiev não divulga o conteúdo das gravações das conversações entre a torre de controlo e o piloto do MH-17".E,digo eu,porque não foi a Ucrânia que atirou o avião abaixo para culpar a Rússia aproveitando o facto do avião estar em espaço do território que está na posse dos separatistas pró-russos.A Ucrânia,que eu saiba, tem material de guerra russo até do tempo da União Soviética.E porque razão a Ucrânia não manipulou o voo no sentido mais desejado.Daí o interesse do que refere Carlos Caseiro.É um facto que todo este acontecimento fez esquecer o impacto da reunião dos BRICS.Não há aqui a mão americana também?Queria referir também que não é nada provável que os separatistas pró-russos tenham material tão sofisticado,pelo menos, nesta fase do conflito.Como vêem podemos raciocinar do modo e da forma que quisermos.Tenhamos bom senso e esperemos o que vai acontecer.E até pode ser que não se vá saber nada.Admito.Mas uma pergunta deve ser feita.A quem aproveita toda esta situação. A resposta a esta questão é aquilo a que interessa,a meu ver,dar solução.

Jonatan Souza disse...

http://juliosevero.blogspot.com.br/2014/07/lamentemos-as-vitimas-mas-nao.html?m=1

Ricardo Break disse...

Kakakakakakkakaka sr Pippo a sério adoro os seus comentários partiu tudo ao perguntar porque que o sr José Milhazes sendo jornalista falar russo fluente e gostar de difamar a Rússia como difama porque não está ele no terreno ??? O sr já deve ter ganho tanto dinheiro a custa dos russos e nessas idas à siC!!!! Se eu fosse o sr iria sem dúvida alguma !!!! Quem está lá sim sabe a realidade do que lá se passa é como lhe disse meus parentes ( lado da minha esposa ) ESTAVA lá! !!!

Pippo disse...

Ricardo, eu acompanho as notícias no The Guardian e na Vice News.

Ambos têm gajos no terreno a noticiar as coisas, e o que eles dizem, da forma mais imparcial que tenho visto, difere muitíssimo daquilo que vemos noutros sítios.

O Simon Ostrovsky, da Vice, foi um dos jornalistas que foram aprisio... perdão, "feitos reféns" (é assim que é suposto ser dito quando se tratam de gente aprisionada pelos separatistas, pois quando são aprisionados pelos kievitas, são "detenções de espiões a soldo do Moscovo"), dizia eu, o Simon foi "feito refém" em Slavyansk. Pois bem. Apesar de ter passado uma semanita detido, ele manteve a sua imparcialidade de forma absolutamente notável.

E o nosso José Milhazes?
Bem, lamentavelmente, é o que se vê!

Volta Carlos Fino que estás perdoado!

Anónimo disse...

Algumas observacoes avulsas: os comentadores sectários não conseguem esconder o que lhes vai na alma (porque no fundo sabem que estão a defender criminosos .. o que os torna tao abjectos como eles). A pouca vergonha; contudo; ainda tem (em alguns) um resquicio de seriedade ... ao contrario do seu lider (putin) não acusam os ucranianos do atentado... simplesmente afirmam que os terroristas russos que combatem noutro pais soberano não podem ser acusados sem provas... Mas a seriedade acaba aqui ... ate agora nenhum destes sectários teve a ombriedade de afirmar que o comportamento dos terroristas russos que ocupam o leste da Ucrânia foi e continua a ser bárbaro ao continuar a dificultar a investigação independente por parte dos holandeses. Clamam pela verdade mas protegem quem a esconde... não conseguem ser firmes... porque sabem que a verdade os deixara sem argumentos.... eu concedo (só para efeitos de discussão) que não podemos condenar sem provas... mas já ha culpados identificados... no leste da Ucrânia os terroristas que impendem uma investigação independente e neste blog todos aqueles que se encondem em argumentario que não sustentam até ao fim... DO LESTE AO LESTE