quinta-feira, outubro 02, 2014

A história não ensina nada




Ainda as armas não se calaram no leste da Ucrânia e já existem motivos mais do que suficientes para a comunidade internacional criar um Tribunal Internacional Penal para a Ucrânia. As pesadas penas contra senhores da guerra noutros conflitos (Ruanda, Jugoslávia, etc.) parecem não ter sortido o efeito necessário.
Está por apurar o acidente de Odessa, onde morreram dezenas de pessoas. Moscovo apressou-se a acusar os “nazis” ucranianos, mas Piotr Poroshenko, Presidente da Ucrânia, diz que a investigação do crime está a ser feita, aponta o dedo ao lado contrário, acusando-o de dar refúgio aos alegados autores do crime.
Continua-se sem saber quem ordenou e realizou a operação que levou ao derrube do avião civil malaio, que provocou centenas de mortos.
E, agora que existe um cessar de fogo muito precário, os milicianos separatistas pró-russos anunciam a descoberta de valas comuns onde alegadamente foram sepultadoscerca de quatro centenas de civis. O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia já veio falar de “crimes de guerra” e o Comité de Investigação da Rússia acusa mesmo os militares ucranianos de “genocídio da população russófona do Leste da Ucrânia”.
Na segunda-feira, Madina Dzharbusynova, representante especial da OSCE para a luta contra o tráfico de pessoas, admitiu a possibilidade de os cadáveres encontrados nas valas comuns em Donbass terem ficado sem órgãos internos, que poderiam ter sido vendidos.
Da parte ucraniana, acusações semelhantes já tinham sido feitas em Julho. Depois da reconquista da cidade de Slavyansk pelas tropas ucranianas, Kiev anunciou terem sido aí encontradas valas comuns com centenas de cadáveres de civis assassinados pelos separatistas. O general ucraniano Alexandre Rozmaznin declarou então que “os cadáveres dos jovens foram lançados pelos separatistas para lagos”. Os separatistas, pelo seu lado, acusaram os ucranianos de terem atirado os cadáveres dos seus soldados para lagos e, depois, os terem retirado para cremarw
Mais uma página negra na história da Europa que deve ser esclarecida, para que a culpa não volte a morrer solteira e os princípios europeus não saiam comprometidos.


Por isso, parece ter chegado a hora da criação de um Tribunal Internacional Penal para a Ucrânia.

13 comentários:

Hugo Dionisio disse...

O JM vem uma vez mais com o seu comportamento estereotipado. fé no sistema mascarada de ingenuidade e radicalismo anti Putin mascarado de moralismo bacoco. Não se sabe quem derrubou o avião Malaio? Sabe-se sim, só o JM é que não sabe. Bastaria ver as fotos, o relatório de um especialista Alemão (não é Russo) em aeronáutica e a leitura que a Ordem dos Engenheiro Russa fez do famigerado relatório Holandês, para se perceber, definitivamente, quem derrubou o avião. É claro que muitas outras coisas indiciavam a resposta: o facto de um controlador aéreo em Kiev ter mandado o avião baixar a altitude e desviar a rota para a zona de conflito (isto é facto, não é fé no sistema), o desaparecimento desse controlador (por sinal era Espanhol), depois de fazer essa revelação; a censura dos nazis de Kiev sobre as gravações e relatórios de controle aéreo; os buracos de balas no cockpit do avião; o vídeo falso emitido; o facto de os EUA nunca terem mostrado as suas imagens de satélite, e sabia-se que lá andavam satélites seus; a falsa conta do twitter com expressões de regozijo dos pretensos separatistas... Enfim, uma infinidade de factos, que mostram bem quem fez o quê! Ah, o facto de os nazis terem-se apropriado e feito desaparecer duas das quatro caixas negras... Por outro lado, colocar os separatistas, moralmente, ao lado dos nazis, não só é de mau gosto como é, acima de tudo é de uma pretensão enorme, apenas justificada pela confusão que se quer criar, como se, na história humana, os nazis e fascistas precisassem de contrabalanço para terem feito o que fizeram. As atrocidades dos nazis são conhecidas, na 2ª guerra e na Ucrânia actual. o caso de Odessa, todos sabemos quem foram os culpados e as acusações do fantoche presidente Kievita, mais não são do fumo para confundir incautos, ou para ser utilizado como falso argumento por pseudo-ingénuos com fé ilimitada no sistema. A verdade é que não foi só o ataque à casa sindical. Ainda há pouco tempo, não sei se em Slavyansk, se noutra cidade, os nazis destruiriam o monumento comemorativo da vitória do exercito vermelho sobre os nazis. Portanto, isto é gente com agenda e com propósito que sabe bem o que faz. O Milhazes quer colocar-se ao seu lado? Mesmo que queira apenas ficar no meio, para mi está tudo dito. Prefiro mil Putins do que um nazi. Para mim não há confusões dessas. Se o JM se quer confundir com os Nazis de Kiev.... Colocando-os num mesmo plano de outro partido, separatista ou não... Ah, e para finalizar. A história do lago e das valas comuns são conhecidas e também aí, só o Milhazes, com a sua ingenuidade, é que não sabe o que aconteceu (ainda lhe chamo ingenuidade). Sabe, Milhazes, hoje há uma coisa que se chama Internet, Youtube, Facebook. Essas coias, instrumentos inicialmente pensados para dominar e vender, tornaram-se também instrumentos de democratização da informação. A informação não é feudo de meia dúzia de privilegiados que depois escolhiam o que queriam veicular... O JM ainda vive nesse tempo? Pois, actualize-se, porque no meu tempo nós temos a oportunidade de analisar e ver as várias verdades de cada conflito. E, aqui, JM, a história dos últimos 100 anos diz-nos muito das manobras do Império. Esta, a da Ucrânia, é apenas mais uma. Se o JM não vê, não quer ver, ou finge não querer ver... Nada podemos fazer... Mas achar que mais ninguém vê! Sem ser revisionista, há tanta história a recontar... E faça-nos um favor: quando decidir analisar um assunto, tenha o prazer de o analisar sem que tenha de dar uma no cravo (nos nazis ou EUA) e outra na ferradura (Putin). Será que não pode analisar os problemas e erros dos EUA, isoladamente e sem comparações morais? Se o faz em relação ao Putin e á Rússia... Ou a sua preocupação de imparcialidade apenas existe em relação a um dos lados? Nunca se interrogou porque é que todos os estudos indicam que a "propaganda média" está a perder audiências para a "alternative média"?

Anónimo disse...

as origens da mentira sobre 400 corpos: http://m.rosbalt.ru/ukraina/2014/10/01/1321867.html

PortugueseMan disse...

...Mais uma página negra na história da Europa que deve ser esclarecida, para que a culpa não volte a morrer solteira e os princípios europeus não saiam comprometidos.

Por isso, parece ter chegado a hora da criação de um Tribunal Internacional Penal para a Ucrânia.


E quem deveria estar no banco dos réus, seria a Europa. Em que princípio europeu se pode apoiar tantas infelizes actuações no que toca o assunto da Ucrânia.

A Europa não se pode armar em inocente depois de ter empurrado o país para o precipício.

O país sempre sofreu de tensões gigantescas devido à sua importância estratégica. Que estrategas europeus delinearam esta linha de actuação tão desastrosa?

Eu considero-me uma pessoas pró-europeia, penso que no futuro a longo prazo (para os descendentes dos nossos descendentes), é uma boa aposta, mas tenho visto uma série de decisões nos últimos anos, que só me interrogo:

O que é que a Europa ganha com este tipo de decisões? como é possível nós europeus estarmos a fazer o que estamos a fazer? O que ganhamos nós em empurrar a Ucrânia para isto? o quê?

Estou deveras desapontado com as actuais linhas de conduta europeias. Espero que tenhamos melhores políticos e que seja para breve.

Jonatan Souza disse...

Esta por apurar o acidente em odessa."acidente milhazes"?
Aquilo ali foi tudo menos um acidente.

ANTI-COWBOY disse...

Parabéns,Hugo Dionísio.Subscrevo a sua intervenção neste blog e abstenho-me por isso de intervir.Bem haja.

Jonatan Souza disse...

http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_10_01/OSCE-descobre-transplantes-ilegais-na-Ucr-nia-9002/

Jonatan Souza disse...

Жуткие подробности с расстрелянной украми останов…: http://youtu.be/xGJyIljY078

Paulo disse...

É quase patética por parte de três ou quatro gatos, a tentativa completamente estapafurdia de tentar inventar uma realidade alternativa sobre o abate do avião malaio.

As afirmações dos analistas internacionais que já produziram um relatório preliminar em que só faltou dizer que os projeteis atingiram o avião praticamente ao mesmo tempo, como se fossem uma nuvem.

Ou seja, a tese de que o avião malaio foi abatida por um avião caiu completamente por terra.

Os orificios nunca foram de balas, são provocados por uma chuva de projeteis que resultam da explosão de uma ogiva de grande dimensão, pre-fragmentada que é característica do BUK-M1.


O desespero dos fascistas russos em tentar desviar as atenções, com uma tentativa tipicamente russa de manipulação, é aliás prova de que, é preciso para a Máfia russa, desviar as atenções do que se passava em terra, e dos inumeros indicios e provas de que a Russia fascista tinha tropas e mísseis em território ucraniano.


A Russia Fascista, como a Russia Comunista (por alguma razão os comunistas e os fascistas europeus estão do mesmo lado da barricada, Jeronimo de Sousa e Marine Lepen são exemplo) utilizam os mesmos métodos e as mesmas práticas.

Elas são copiadas de outro socialista conhecido como Goebbels.

Mente, mente, mente, mente muito, mente sempre, porque alguma coisa há de ficar...

E é por isso que ainda existem tontos a acreditar nas teses fabricadas (e muito mal fabricadas) postas a circular pela imprensa da Russia fascista.

Anónimo disse...

Curiosamente, não não é curioso é óbvio, os comentadores pró-russos deste blog veem com maus olhos a criação de um tribunal para julgar os crimes contra a humanidade ocorridos nesta invasão russa ao território de um estado independente como a Ucrania ...

Propagam as mentiras russas mas não tem a coragem, porque no fundo sabem o que estão a fazer ... o que os (des)classifica, para exigir um tribunal para que a verdade fosse descoberta e julgada...

MAS NÃO ... receiam a VERDADE porque sabem o que fazem e porque MENTEM!!!

Anónimo disse...

As mentiras são tantas que agora até inventam que os aviões tem quatro caixas negras !!!! e que num território controlado por separatistas foi Kiev que descobriu as caixas negras ... PAREM !!! Caem no rídiculo.

Jonatan Souza disse...

http://redecastorphoto.blogspot.com.br/2014/10/ucrania-o-que-batalha-pelo-aeroporto-de.html?m=1

Jonatan Souza disse...

http://redecastorphoto.blogspot.com.br/2014/10/ucrania-relatorio-de-situacao-sitrep.html?m=1

Manuel Goncalves disse...

A historia nao ensina nada, nao e bem assim. A historia ensina muita coisa mas apenas aos que querem aprender e sobretudo aos que tem uma boa memoria para nao esquecer o ontem.