terça-feira, junho 01, 2010

Faleceu Andrei Voznessenski, um dos maiores poetas russos e soviéticos

Nasceu em Moscovo em 1933. Arquitecto e pintor por formação, poeta por vocação, publica os seus primeiros versos em 1958. No ano seguinte aparecem Os Mestres, que o afirmam como um indiscutível talento da poesia soviética contemporânea. Seguem-se os livros Mosaico e Parábola, que comprovam a brilhante técnica de Voznessénski, o seu verso dinâmico e colorido, cheio de imagens complexas e associações verbais e fonéticas.
A sua poesia transmite num ritmo sincopado as ansiedades e tensões do nosso tempo, a ideia da beleza que engendra a fé e a esperança na vida e é incompatível com o despotismo das guerras.
Aqui fica a tradução de um dos mais conhecidos poemas de Andre Voznessenki:"Góia", realizada pelo meu saudoso amigo José Sampaio Marinho.

GÓIA




Sou Góia!

Arrancou-me o inimigo as furadas órbitas

em voo para o campo nu.

Sou horror.



Sou grito.

Da guerra, do carvão das cidades

na neve do ano quarenta e um.

Sou fome.



Sou garganta

De mulher enforcada cujo corpo, como um sino,

tangia na praça nua...

Sou Góia!



Ó cachos

Da represália! Em descarga voo para o ocidente,

eu cinza de inesperado visitante!

E na memoria do céu sólidas estrelas cravo

Como cravos.



Sou Góia.

2 comentários:

Anónimo disse...

JM
Que tal publicar uns links para poemas de Voznessenski, em russo? Sei que basta ir ao google mas....
José L.

Jose Milhazes disse...

Caro José L., Voznessenski em russo:
http://www.litera.ru/stixiya/authors/voznesenskij/all.html

Em português: http://www.flickr.com/photos/poesia/2389785049/
http://www.flickr.com/photos/poesia/462755215/