sexta-feira, maio 11, 2012

Questões de metodologia e de análise

Caros leitores, gostaria de esclarecer alguns princípios metodológicos e analíticos que regem este blog, pois há alguns que ou não lêem  atentamente o que se escreve, ou se esquecem rapidamente desses princípios.
Estas falhas voltaram a evidenciar-se nos comentários à postagem sobre a queda do avião russo.
Alguns interpretaram o meu texto como um sinal de alegria extrema por ter caído mais um aparelho russo e, desta vez, novo em folha; outros avançam com o argumento roto e gasto de que os aviões caíem em qualquer país e com qualquer regime.
Como o meu blog se chama DaRússia, é sobre os problemas deste país que me debruço e o que acontece em outros Estados não justifica coisa nenhuma. Na era comunista, quando os norte-americanos criticavam o regime soviético pelas violações dos direitos humanos, a resposta era invariavelmente uma: "Nos Estados Unidos até lincham negros".
Escusado será dizer que não tenciono enveredar por essa viva, e muito menos pela de ficar feliz pela morte de pessoas. Isto explica o duro comentário que fiz a esse propósito e de que não retiro uma letra ou vírgula, porque a paciência tem limites.
Em caso de acidentes como este, convém ver neles um sinal de que algo está mal no campo tecnológico ou humano, porque não é menos grave quando um avião se despenha não devido a questões técnicas, mas ao factor humano. Ora, nos últimos anos, os erros humanos têm custado numerosas vítimas. Basta recordar a queda do aparelho que vitimou toda a equipa de hóquei no gelo do Lokomotiv de Iaroslavl.
Ver na crítica um sinal de russofobia, é fugir aos problemas e não procurar soluções.
E mais um pormenor a este propósito: criticar a política do novo/velho Presidente da Rússia, Vladimir Putin, ou do novo/velho primeiro-ministro, Dmitri Medvedev, também não significa que não se goste da Rússia e dos russos. Trata-se de uma posição demasiadamente redutora para pessoas de bom-senso.
Essa política é defendida e difundida pelo poder com toda a intensidade. Veja-se as posições de Vladimir Putin, que declara que os seus opositores só existem porque são financiados pelo Departamento de Estado norte-americano, etc., etc., justificando assim as cargas policiais contra masnifestantes.
Essa política pode dar resultado temporariamente, mas, por regra, falha a médio ou longo prazo. O descontentamento no país só pode ser incentivado a partir de fora se existir no interior da Rússia. Não se pode atear fogo sem palha, lenha, pinhas, papel e fósforos.
Qualquer pessoa que viva ou estude a Rússia sabe que há um número cada vez maior de russos que querem participar na vida política, querem viver num país mais livre, democrático, justo. Esses direitos estão fixados na Constituição da Federação da Rússia.
Claro que alguns dos leitores irão escrever, mas na Europa, nos Estados Unidos... Eu sei, pois não idealizo os regimes existentes no chamado Ocidente e não poupo críticas quando vem a talhe de foice, mas eu trabalho e vivo na Rússia e gosto de falar daquilo que vejo e sei.
P.S. Este blog está aberto a quase todas as ideias. Quem não está de acordo com a minha posição, pode enviar textos, que serão publicados desde que não contenham ideias extremistas e desumanas. Pelos vistos, os meus oponentes gostam mais de consumir e menos de escrever, pois a escrita é trabalhosa, mas só assim se pode defender ideias.
Recentemente, no facebook, foi feita uma dura crítica ao meu livro "Angola: O Princípio do Fim da União Soviética". Depois de trocar impressões com o crítico, constatei que ele simplesmente não tinha lido o livro. Faz mesmo lembrar alguns casos curiosos. Quando Boris Pasternak foi agraciado, em 1958, com o Prémio Nobel da Literatura, pelo romance "Doutor Jivago". O poder comunista soviético não gostou e a "classe operária" começpou a gritar: "Eu não li esse livro, mas ele é...."
Nos finais do século XX. aconteceu um episódio semelhante com um dos romances de José Saramago, vocês lembram-se?   


20 comentários:

António Campos disse...

Caro Zé, toda a gente sabe que os blogues que tendem a mostrar-se críticos do regime oligárquico e cleptocrático russo acabam por ficar, logo que ganham notoriedade, infestados de brigadistas profissionais anónimos cuja principal função é desacreditar toda e qualquer espécie de comentários depreciativos sobre o regime. O LiveJournal, por exemplo, está infestado desses indivíduos e por lá até se assiste a coisas mais agressivas do que as que tenho visto por aqui. Neste blogue, felizmente, os ataques vão-se ficando pelo que o Edward Lucas do Economist apelidou de "whataboutism", ou seja, "what about the USA?", "what about NATO", "what about Iraq", blah blah, conhecida táctica que vem já dos tempos soviáticos. Tiques dos serviços secretos que não desaparecem com o tempo, diria...

Foi exactamente por isso que deixei de realizar comentários por estas bandas e mudei-me para outro sítio onde manter o anonimato é um pouco mais difícil. Aí eles não se atrevem a entrar.

abraço
António Campos

PEDRO LOPES disse...

Dr Milhazes,

No meu caso particular eu não insinuei que você teria ficado contente pela queda do aparelho.
Critiquei e acho criticável que tenha colocado em causa a qualidade da industria Russa sem saber as causas do acidente.

E referi a maneira como são abordados estes acidentes na imprensa Portuguesa diferem claramente de ton quando é uma avião Americano ou Europeu. No caso Russo metem sempre a tónica de avião Russo e industria aeronáutica obsoleta etc.

Em relação á sua insistência na tónica deste blog ser "sobre a Rússia" e de não se dever compara com outros países eu pessoalmente considero isso incorrecto.

Qualquer analise que se faça sobre qualquer assunto ela tem de ter sempre uma base qualquer de comparação, mesma que essa base para uns seja uma e para outros outra.
Por exemplo, porque é que no caso da crise em portugal, estamos sempre a ouvir comparações com a Grécia?
Porque é que os sindicatos tipo CGTP pretende aumento do salário mínimo em Portugal? Porque é bastante mais baixo que o dos países mais ricos (comparação).
Porque é que as pessoas em geral acham que os países africanos são pobres?Porque fazem uma comparação com outros ou não é assim?

A comparação tem de estar sempre presente em analises. Não podemos olhar para a Rússia como se esta ficasse no planeta Marte.

Wandard disse...

Sr Milhazes,

Infelizmente os artigos que enviei para o seu e-mail constante no blog, o sr. arfimou não haver recebido. Não gosto apenas de consumir, mas também de publicar, porém como não condigo que meus textos sejam publicados como ocorre de forma constante com alguns os envio de forma resumida via comentários, que as vezes costumam ser extensos. Quanto à retórica da comparação com outros países, é direito do senhor considerar que não seja o caso, mas o uso do referencial e da jurisprudêcia em diversos assuntos é via de regra em qualquer metodologia analítica.

Jose Milhazes disse...

Leitor Wandard, publico todos os textos que recebo, salvo raríssimas excepções e você nunca foi uma delas.

Europeísta disse...

Para mim os leitores Pedro Lopes, Portuguese Man, Pippo, anonimo_russo e wandard são os mais retóricos. Defedem a Rússia por princípio e não por razão. Não importa o que esse país ou seu governo façam eles o apóiam de qualquer maneira e justuficam suas ações de maneira retórica e sofística. Acho que esses que se dizem amigos da Rússia são, na verdade, seus maiores inimigos. Deveriam estimular a Rússia a ser um país pacífico e s preocupar com seu povo e não serem entusiastas de projetos imperialistas e bélicos fadados ao fracasso. O que só levaria o povo russo a mais sofrimento. Essa gente quer ver o mundo em guerra atiçando esse país cocntra outras potências. Não querem viver em paz e são tão ingenuos que terão bombas caindo sobre suas próprias cabeça se isso acontecer.

Europeísta disse...

Sr. Milhazes,

O que o Sr. não entende é que muito desses leitores não pensam democratecamente. O que eles querem mesmo é que o Sr. faça propaganda do governo russo e defenda o presidente Putin com unhas e dentes. Para mim, a linha atual do blog é muito boa, por isso eu o acesso todos os dias. O blog é idependente e faz uma avaliação honesta do que está acontecendo na Rússia. Há inúmeros outros veiculos de mídia na Rússia que não fazem nada além de enaltecer Vadlimir Putin. Isso é exemplo de "imprensa"?

PEDRO LOPES disse...

Europeísta

É pá você tem toda a razão.
Peço-lhe imensa desculpa por tudo aquilo que postei até hoje.
A si e ao António Campos peço perdão e confesso-me que fui até hoje um "brigadista"(ai que tanto-me me ri com esta dos brigadistas serviço).

Uma pessoa que questione a NATO ou os USA só pode ser doentia.
E devia ser banida de todo e qualquer blog.

Penitencio-me e peço perdão publicamente por alguma vez ter ousado sequer tentar compreender ou analisar esse pais medonho e atrasado como é a Rússia.

A Civilização está na América e Alemanha. E de lá todos devemos seguir o exemplo.
Os direitos de Gays a adoptar crianças são o maior pilar civilizacional que alguma sociedade alguma vez almejou.

Até podemos estar em crise e haver assuntos importantes mas o fundamental é dar são estes direitos civilizacionais como o direito ao aborto, ao casamento gay e a adopção.
Esse bárbaros na Rússia nem paradas gay permitem.

A Jugoslávia era um antro de fascistas facínoras e portanto se não fosse a mão justa da NATO teriam invadido toda a Europa esses fanáticos.
A Líbia era um horror com kadaffi embora fosse o pais mais prospero de África, agora está muito melhor com a democracia(Da Alquaeda).

A Rússia como é um pais bárbaro protege ditadores bárbaros como o Assad. Se não fosse a Rússia a Siria já teria sido libertada pelas forças democráticas(da AlQuaeda) e apoiadas pelo ocidente.


A Rússia é um pais perigoso.

A Rússia quer dominar o mundo. Sempre quis.
Na II Guerra foi a Rússia de Estaline que provocou toda a confusão. Hitler limitou-se a responder na mesma moeda.
O Napoleão invadiu a Rússia porque esta era perigosa para a Europa.
A Polónia invadiu a Rússia em 1921 pois esta podia um dia ameaçar o seu território.

Os Nórdicos (Suécia, Noruega) invadiram a Rússia pois esta tornava-se cada vez mais perigosa.

E graças a todas estas investidas a Rússia nunca consegui invadir a Europa. Temos de agradecer ao Nazis, ao Napoleão e outros por este facto.Sacrificaram-se por uma boa causa.


Peço desculpa a todos.
Este fenómeno do "whataboutism" é de facto perigoso(Se o ridículo pagasse imposto).
Significa que há pessoas que questionam a politica angélica da NATO e dos EUA. Como é possível?Heresia?Blasfémias?Comunistas disfarçados?Inacreditável.

António Campos disse...

Caro Europeísta, tem toda a razão. Esses indivíduos não estão aqui para defender a Rússia, mas sim as elites russas que se apossaram do país para enriquecerem e conquistarem poder, continuando a deixar a esmagadora maioria da população de um dos países mais ricos do mundo, em termos de recursos naturais e humanos, na mais abjecta miséria.

Todos os seus comentários centram-se em torno do mesmo mote propagandístico desenvolvido por Surkov: o mito de Putin ter "salvo" a Rússia do desastre de Yeltsin, como as coisas estão a correr bem (mas devagarinho) e quando não estão, nos outros lados do mundo também não, portanto não faz mal, e vozes dissidentes ou críticas estarão sempre a soldo da CIA. Podiam pelo menos ter um pouco mais de imaginação.

Nunca lerá um comentário sobre os verdadeiros sucessos russos ao nível da ciência, engenharia, literatura, música, medicina e tecnologias da informação, porque, por um lado, muitos deles foram alcançados noutras partes do mundo que lhes ofereceram condições para tal, e mais importante que tudo, porque não é a Rússia nem os russos que eles pretendem defender.

António Campos

SOVRENEMNY disse...

Sr. Milhazes...

Eu acho que o sr. tem que ser mais imparcial. Acompanho seu blog á 2 anos, porém nunca comentei, pois não me havia interesse. Mas ficou inevitável na ultima publicação sobre a queda do aparelho russo.

A verdade é que a União Européia está em queda, com taxas de desemprego nunca antes vistas, como por exemplo na França e na Espanha. A Grécia caminha para se tornar uma Albânia e outros países estão caindo no fundo do poço.

O mesmo não posso falar da Rússia, pois este país está praticamente imune á esta crise européia, investindo em infra-estrutura e se rearmando militarmente. Futuramente, a economia russa irá passar a da França e Reino Unido, e chegará perto da Alemanha.

Se for investido mais em tecnologia e desenvolvimento, como prometeu Medvedev com o "Vale do Silício russo" e que me parece que Putin irá cumprir, a Rússia será o principal país da Europa, em 20 anos!

Não se esqueçam que a Rússia está lançando satélites GLONASS para o espaço, e que sozinha, a Rússia projetou, construiu e irá incorporar o PAK-FA, um caça de 5ª geração.

PEDRO LOPES disse...

Já agora convido todos os "brigadistas de serviço" a assistirem a este concerto:

http://www.youtube.com/watch?v=h0yLzPYUC18

É esta a razão pelo qual eu sou admirador da Rússia (Agora a Sério).
Alma, sentimento, arte, cultura, força, beleza, sofisticação, orgulho, valores, identidade etc.

Não verão neste video nada sobre Putin, nada sobre Medvedev, nada sobre Brejnev, nada sobre Stalin, nada sobre Lenin nem sobre Ivan.

Nada sobre misseis, aviões, submarinos, satélites, tanques ou kalashnikovs.

Verão apenas e só a verdadeira face da Rússia e o seu esplendoroso e magnanime povo.

é uma hora e 30 minutos, mas vale a pena. Gravem nos seus PC's e DVD's por se trata de algo valioso.

Aqui não entra politica nem propaganda.

É claro, nada que se compare com os "Bon Jovi" mas ainda assim vale a pena dar uma olhada.

PortugueseMan disse...

Escusado será dizer que não tenciono enveredar por essa viva, e muito menos pela de ficar feliz pela morte de pessoas. Isto explica o duro comentário que fiz a esse propósito e de que não retiro uma letra ou vírgula, porque a paciência tem limites.

Plenamente de acordo, a paciência tem limites.

Eu quando leio aquele último parágrafo, só me vem à mente um "cartoon":

Você de microfone na mão, a apontar para uma montanha que mostra o ponto de impacto do avião e com seguinte legenda: "Ali está a tão apregoada política de "modernização" ...

Não há comentário que atinja o nível de dureza deste parágrafo.

Aquela coisa coisa que se espetou na montanha meu caro, é um avião. um avião MODERNO. Um avião que tem todas as condições de entrar neste mercado tão competitivo. O avião está a seguir todos os passos para entrar neste mercado tão agressivo.

O facto do avião existir já é sinal de modernização.

Pessoas morreram a mostrar um avião moderno e pessoas morreram a verificar os novos avião civis russos FRUTO da MODERNIZAÇÃO EM CURSO.

PESSOAS MORRERAM a tentar mostrar o que se está a fazer de moderno na Rússia.

PESSOAS MORRERAM a mostrar o esforço feito durante vários anos, na criação de um avião completamente novo, feito com novas ideias, com novas metodologias, com novas ferramentas, com novos parceiros.

Enfim este avião representa O ESFORÇO de modernização que está em curso. As pessoas que meteram lá os parafusos, que ligaram os cabos, que juntaram tudo e que olham com orgulho para aquilo que construiram, acabou esmagado numa parede duma montanha, levando os seus colegas, que estavam a mostrar o fruto do trabalho, construido por todos.

O que merecem estas pessoas?

Nada.

Nada não.

Merecem um paragrafo.

Todo o esforço das milhares de pessoas que contribuiram para o aparecimento daquele avião moderno, merece um parágrafo:

A tão apregoada política de "modernização" continua a não sair dos discursos dos políticos.

Que é o mesmo que dizer: desistam do vosso esforço que não convencem ninguém.

Não lutem.

Não sonhem.

Não se esforcem.

Felizmente que o ser humano não consegue ser assim, o ser humano luta. o ser humano sonha.

E quando o ser humano sonha o mundo pula e avança.

Algumas destas pessoas já não podem sonhar mais:

http://gallery.me.com/sdolya#102194&...r=black&sel=54

No caso do Alexander Yablontsev, piloto de testes sénior da Sukhoi, tinha o sonho de ir ao espaço, pois treinou para cosmonouta. Não viu esse sonho realizado, nem verá o resultado do esforço de modernização em curso e no qual ele participava.

Jose Milhazes disse...

Caro Portuguese Man, o seu discurso é pura demagogia, pois eu falo de alhos e você insiste em bugalhos. Eu não acusei ninguém, nem nada em concreto, mas chamei a atenção para o facto de a queda do avião mostrar que há problemas na Rússia que merecem solução urgente.
Você sabe que a qualidade de treino dos pilotos russos sofreu uma queda brusca? Você não lê artigos sobre aviões que caiem porque as peças empregues neles são compradas na candonga?
Sr. Sovrenemy, o que você diz que deve ser feito para modernizar a Rússia já eu reflito neste blog há anos, o problema é que os meios financeiros desaparecem na areia da corrupção.

PortugueseMan disse...

Pois não meu caro,

você não acusa nada nem ninguém.

Mas não resistiu e aproveitou a situação para escarnecer da modernização em curso, estando constantemente a pôr em causa sem de dar ao trabalho de verificar o que está a ser feito nesse sentido.

A meu ver é de uma total grosseria o que você fez.

E pelos vistos não sou só eu que me sinto assim, porque várias pessoas se deram ao trabalho de criticar exactamente aquele último parágrafo.

E depois de cometer um acto grosseiro destes, sente-se incomodado com as respostas que lê.

E devia sentir-se incomodado. Tanto pela grosseria usada no post, como usada na respostas aos comentários.

PortugueseMan disse...

Meu caro,

Por falar em alhos e bugalhos, o que é que a qualidade de treino dos pilotos tem a ver com a modernização da aviação civil russa?

E por falar em qualidade de treino dos pilotos, neste momento essa qualidade está a aumentar ou a diminuir?

O que é que você sabe sobre a qualidade do treino dos pilotos para fazer essa afirmação? Descasque lá este alho ou bugalho, como preferir, mas explique claramente sobre o que sabe sobre a afirmação que fez.

PortugueseMan disse...

Você não lê artigos sobre aviões que caiem porque as peças empregues neles são compradas na candonga?

Leio. o mercado negro de peças falsas para a aviação civil é coisa que dá muito dinheiro e o mundo não consegue acabar com essa praga.

O que é que isso tem a ver com a modernização da aviação civil russa?

Wandard disse...

"António Campos disse...
Caro Europeísta, tem toda a razão. Esses indivíduos não estão aqui para defender a Rússia, mas sim as elites russas que se apossaram do país para enriquecerem e conquistarem poder, continuando a deixar a esmagadora maioria da população de um dos países mais ricos do mundo, em termos de recursos naturais e humanos, na mais abjecta miséria.

Todos os seus comentários centram-se em torno do mesmo mote propagandístico desenvolvido por Surkov: o mito de Putin ter "salvo" a Rússia do desastre de Yeltsin, como as coisas estão a correr bem (mas devagarinho) e quando não estão, nos outros lados do mundo também não, portanto não faz mal, e vozes dissidentes ou críticas estarão sempre a soldo da CIA. Podiam pelo menos ter um pouco mais de imaginação.

Nunca lerá um comentário sobre os verdadeiros sucessos russos ao nível da ciência, engenharia, literatura, música, medicina e tecnologias da informação, porque, por um lado, muitos deles foram alcançados noutras partes do mundo que lhes ofereceram condições para tal, e mais importante que tudo, porque não é a Rússia nem os russos que eles pretendem defender.

António Campos"

Caro Antonio Campos, se não o considerasse uma pessoa séria sinceramente acharia o seu comentário uma grande piada ou uma ode à "Demagogia". Uma vez citou que seus negócios estávam relacionados a um dos Bricks porém não era a Rússia, pelo que me parece seu ramo de negócios está relacionado à construção/arquitetura eu sua gama de relacionamentos e preocupações está muito focada na Polônia, Bielorrússia e Rússia. Quando se trata de atacar ou falar mal de "elites" me divirto muito quando os comentários partem de um integrante desta, defensor de ladrões de colarinho branco como o Sr. khordokovsky. A grande verdade é que os caminhos que tomaram a Rússia e Bielorrússia não foram favoráveis ao sr. e/ou aos seus amigos. O retorno de Putin apesar dos esforços ocidentais via "ONGS", a desculpe isto é teoria da conspiração realmente incomodou o senhor da Europa(Águia Careca) e seus súditos (UE/OTAN, realmente deve ser inquietante, mas acredito que isto não o incomode, poderá continuar fazendo seus passeios de barco, comendo bem e realizando suas sessões de mergulho. Acredito que nestes momentos de lazer deverá estar se preocupando com o povo russo e português certamente e a abjecta miséria do primeiro e as dificuldades impostas pela UE ao segundo.

"Acho que esses que se dizem amigos da Rússia são, na verdade, seus maiores inimigos. Deveriam estimular a Rússia a ser um país pacífico e s preocupar com seu povo e não serem entusiastas de projetos imperialistas e bélicos fadados ao fracasso. O que só levaria o povo russo a mais sofrimento. Essa gente quer ver o mundo em guerra atiçando esse país cocntra outras potências. Não querem viver em paz e são tão ingenuos que terão bombas caindo sobre suas próprias cabeça se isso acontecer."



Já o Europeísta me deixou mais intrigado, será que realmente existe ou é um projeto científico da obra de Stanley Kubrik "Laranja Mecãnica". Seu discurso é de uma introspecção cognitiva interessante, parecendo ter recebido a lavagem cerebral como no filme.

Jest nas Wielu disse...

Já que é impossível comentar todas as inverdades do PEDRO LOPES, apenas queria pedir atenção aos seguintes factos:

1) Não sei se “A Jugoslávia era um antro de fascistas”, mas que os sérvios cometeram piores atrocidades desde II G.M., nisso não tenho duvidas: http://en.wikipedia.org/wiki/Srebrenica_massacre

2) A Polónia não “invadiu a Rússia em 1921”, pois em 1921 já existia a URSS, alias, as tropas soviéticas apenas foram paradas na batalha de Varsóvia): http://en.wikipedia.org/wiki/Polish_Soviet_War

Agora dá para perceber para que SOVRENEMNY muda constantemente dos nicks, é para poder dizer que “Acompanho seu blog á 2 anos, porém nunca comentei”, imaginem só!

Ricardo disse...

Questão é que você correu para falar mal no avião russo e se esqueceu a única coisa russa nele é o nnome, motores são franceses designer é da boeing e aviõnicos de vários países da europa ocidental. A maioria da imprensa do ocidente é anti-putin, talvez porque este se negue a seguir a cartilha dos EUA, algo que Washington considera inaceitável.

Anónimo disse...

A Rússia de hoje nada tem a ver com a caótica dos anos 90 e início de 2000. Putin fechou todos os cassinos de Moscou(tinha mais que Las Vegas), mandou pra cadeia o homem mais rico do país por cartel. Não é nenhum santo, mas devolveu o orgulho nacional, no único país praticamente vitorioso da 2a. guerra na Europa. Hoje o país tem o maior n. de Universitários da Europa, o 2. do mundo(só atrás dos EUA). Tem o maior arsenal nuclear e biológico do planeta, a 2a. marinha e aéronaútica, o mais proffional exército do globo, pois é o país que mais lança satélites por ano. Tem a 2a. maior reserva cambial do mundo (só atrás da China, Japão não conta pois tem uma dívida interna e externa que é 7 vezes seu PIB), enquanto a Rússia não tem dívida externa e interna. Compra os Euros, fornece praticamente todo o gás e Petróleo para a Europa. Mais a dizer??

Anónimo disse...

A Rússia de hoje nada tem a ver com a caótica dos anos 90, com aquelas obscenas privatizações. Depois que Putin assumiu o país retomou ser orgulho. O homem com uma caneteada só fechou os cassinos de Moscou(tinha mais que Las Vegas), mandou pra cadeia o homem mais rico do país por cartel. O País hoje tem o maior n.de universitários da Europa, o 2.do mundo(só atrás dos EUA). Lança o maior n.de satélites por ano no espaço. É o maior produtor de petróleo e gás do mundo. Tem a 2.reserva cambial do planeta(só atrás da China, o Japão não conta pois tem uma dívida interna e externa que é 7 vezes seu PIB). Putin não é nenhum santo, mas tirou da linha de pobreza mais de 50 milhões de russos.